A 18° edição do Festival do Rio trouxe mais uma vez uma grande diversidade de filmes para o público, além das principais mostras. Entre muita descontração e muitos discursos com cunho político, a noite começou com a belíssima homenagem aos mortos sendo ovacionados por toda a plateia.

O premio da crítica Fipresci premiou Era o hotel Cambridge de Eliane Caffé e Viejo Calavera, de Kiro Russo.

lea-tO Prêmio Felix criado a três anos premiou Estranha por Melhor ficção e Divinas Divas por Melhor documentário. O filme Love Snaps levou o prêmio especial do júri. O Prêmio Suzy Capó Personalidade Felix de 2016 foi para Lea T.

Durante a premiação foi exibido de um curta “Conhecendo Tarantino” feito durante o festival do rio desse ano, pelo público que frequentou o Rio Market.

A Mostra Novos Rumos premiou o curta Não me prometa nada de Eva Randolph e o longa Então Morri de Bia Lessa e Daniel Roland. Deixa na régua de Emílio Domingos levou o premio especial do júri.

Na categorias curta-metragens ficção, Demônia levou pelo voto popular e O Estacionamento pelo júri oficial.

A Premiere Brasil – Documentário premiou Divinas Divas pelo voto popular e A Luta do Século de Sérgio Machado, pelo júri oficial.

stepan
Stepan Nercessian

O festival premiou Veronica Perrotta na categoria Atriz coadjuvante pelo filme Mulher do Pai e Stepan Nercessian na categoria Ator coadjuvante por Sob Pressão.

karina-telles
Karina Telles

Karine Telles levou na categoria Melhor atriz pelo filme Fala Comigo. 

As categorias técnicas premiaram Era o Hotel Cambridge por Melhor montagem , Vermelho Russo por Melhor roteiro, Mulher do Pai e Super Orquestra Arcoverdense de Ritmos Americanos na categoria Fotografia. O prêmio especial do júri foi para Redemoinho de José Luiz Villamarim.

julio-andrade
Julio Andrade

A categoria Melhor ator premiou Nelson Xavier por Comeback e Julio Andrade por Redemoinho e Sob Pressão.

A Melhor direção de documentário foi para Sergio Oliveira por Super Orquestra arcoverdense ritmos americanos, já a categoria Melhor direção ficção premiou Cristiane Oliveira pelo filme Mulher do Pai.

mulher-do-pai
Cristiana Oliveira, diretora de Mulher do Pai

A categoria Longa ficção Première Brasil premiou por voto popular Era o Hotel Cambridge e Fala Comigo de Felipe Sholl.

Fotos: Ricky Rocha

DEIXE UM COMENTÁRIO