Vou tentar escrever essa resenha de uma forma diferente, de uma forma mais sentimental e detalhista talvez… “Essa luz tão brilhante” é um livro que conta a história de Lucille uma menina incrível, boa de coração, 17 anos e que tem sua vida em colapso: seu pai teve um surto psicótico e foi internado, logo após sua mãe também surta e abandona Lucille e sua irmã Wren. Assim, somos apresentados os personagens que apoiam Lucille em tudo: sua melhor amiga Eden e seu irmão gêmeo Digby; Eden é aquela amiga que compra a briga da outra, que luta pelos sonhos e decide estar sempre ao lado de Lucille. Inicialmente me questionei demais os motivos da mãe de Lucille decidir dar um tempo da vida e sinceramente me incomodou ver uma menina de 17 anos tendo que arcar com todas as despesas de uma casa, tomar conta de sua irmã menos e estudar (mais para frente explicarei o que achei disso tudo, agora só a história do livro).

Sua mãe envia 100 dólares para ela pagar as contas via carta, sem endereço de remetente, sem nenhum contato, apenas o dinheiro! Lucille tenta pagar as contas mais urgentes com esse dinheiro, mas descobre que não conseguirá suprir todas as necessidades dela e de sua irmã com esse valor. Eden propõe que Lucille trabalhe numa lanchonete comprometendo- se a ficar com Wren enquanto Lucille trabalha. Paralelo a sua vida já difícil, ainda temos vizinhos que se importam com as duas e procuram saber onde está a mãe dela que não está em casa, o problema real é que Lucille e Wren podem ser levadas para um abrigo caso alguém denuncie. Faltando apenas pouquíssimos meses para completar 18 anos, Lucille terá que se tornar adulta logo para salvar a si mesma e sua irmã. Apenas duas pessoas sabem de tudo: Eden e Digby, quando Eden não pode ficar com Wren ou tem outro compromisso, Digby assume a função e fica com Wren.

Como se sua vida já não tivesse tão complicada, Lucille se aproxima cada vez mais de Digby, nesta idas e vindas do trabalho para casa, logo percebe que realmente está apaixonada. Mas como nada na vida de Lucille é fácil, Digby namora Elaine há alguns anos e Eden ao perceber o clima, alerta Lucille que o casal pretende morar juntos em outro estado quando forem para faculdade. Um dia Lucille chega em casa e sua casa está arrumada, tem comida no armário, shampoo, condicionador, alguém começa a ajudá- la, mesmo sem saber quem é, obviamente fica agradecida. E então enquanto trabalha, estuda, cuida da irmã e sua vida parece estar um pouco melhor, Lucille tem um desentendimento com Eden e só poderá contar com Digby que ficará com Wren, enquanto ela está no trabalho. Ainda assim Digby e Lucille se beijam e ela percebe que pode sim ter uma chance com ele.

Mas afinal o que poderá acontecer depois deste beijo? e a mãe de Lucille volta para casa? E seu pai? Alguém denuncia para o juizado de menores? Estas perguntas só serão respondidas se somente se, você ler o livro. A personagem Lucille tem uma força incrível para alguém com 17 anos, ninguém merece o que a personagem passou, as dificuldades e uma mãe fraca como a dela. O livro é narrado em 1ª pessoa, com uma linguagem de fácil entendimento e uma história emocionante, dramática, com uma pitada de humor e uma enoooorme carga de amor e amizade.

DEIXE UM COMENTÁRIO