Para celebrar uma década em atividade, a Pandorga Companhia de Teatro apresenta seu repertório de espetáculos criados para toda a família – crianças e adultos de todas as idades – no evento Mostra de Repertório Pandorga 10 Anos, a partir do dia 19 de agosto, no Centro Cultural Justiça Federal, no Centro. Fundada em 2007, a Pandorga é formada por Cleiton Echeveste (dramaturgo e diretor) e Eduardo Almeida (ator e produtor), e conta com um time de colaboradores regulares.

Entre 19 de agosto e 24 de setembro, sempre aos sábados e domingos, às 16h, o público confere três montagens criadas entre 2007 e 2015, com dramaturgia de Cleiton Echeveste: O Menino que Brincava de Ser’, Cabeça de Vento e Juvenal, Pita e o Velocípede. Peça inspirada no livro homônimo de Georgina Martins e direção de Echeveste, O Menino que Brincava de Ser (2007) apresenta questões atuais presentes no universo familiar e escolar das crianças: o respeito à diversidade, o direito à liberdade de expressão, o bullying e o questionamento de limites e padrões socialmente impostos.

Em Cabeça de Vento (2012), direção de Echeveste, Léo é apaixonado por pipas, brincadeira que aprendeu com seu recém-falecido pai. A peça a aborda questões como afeto, morte, luto na infância, família e construção de identidade. No monólogo Juvenal, Pita e o Velocípede (2015), o ator Eduardo Almeida empresta as próprias lembranças da infância para contar as histórias do menino Juvenal, que está prestes a reencontrar uma amiga de infância, a Pita, e relembra marcantes aventuras da infância. A direção é de Cadu Cinelli, integrante do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias.

A Mostra de Repertório Pandorga 10 Anos também promove três oficinas em que seus integrantes compartilham sua visão sobre o teatro e seus processos de trabalho, para estudantes, professores e artistas. Eduardo Almeida ministra Memória e Infância, oficina prática de teatro para estudantes de artes cênicas, tendo como base o processo de criação de Juvenal, Pita e o Velocípede. Cleiton Echeveste está à frente de duas oficinas: Processo Colaborativo em Teatro voltada para professores da rede pública de ensino, e Dramaturgia, encontro teórico-prático a partir da experiência de criação dos espetáculos da companhia, todos autorais e voltados para públicos de todas as idades.

A mesa-redonda Produção de Teatro para Crianças e Jovens busca identificar os caminhos da produção atual na cidade e no estado do Rio de Janeiro, tendo como foco a construção e manutenção de repertório, em suas interfaces com a escola pública. Com mediação de Eduardo Almeida, a mesa é formada por Lílian Bertin (Realejo Produções), Ludoval Campos (Tibicuera & Cia. e CBTIJ/ASSITEJ Brasil e Ribamar Ribeiro (Os Ciclomáticos e FETAERJ).

Serviço:
Espetáculo: O Menino que Brincava de Ser
Dias: 19, 20 e 27 de agosto, às 16h.
Espetáculo: Cabeça de Vento
Dias: 2, 3, 9 e 10 de setembro, às 16h.
Espetáculo: Juvenal, Pita e o Velocípede
Dias: 16, 17, 23 e 24 de setembro, às 16h.
Local: Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241 – Centro).
Metrô/VLT: Cinelândia.
Ingresso: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
A bilheteria abre às 14h nos dias de apresentações.
Classificação etária dos espetáculos: Livre
Recomendação etária: crianças a partir dos 6 anos.
Duração: cada espetáculo tem duração de 55 min.
Capacidade do teatro:
142 lugares (O Menino que Brincava de Ser e Cabeça de Vento)
80 lugares (Juvenal, Pita e o Velocípede)

Serviço:
Mesa-Redonda: Produção de Teatro para Crianças e Jovens
Local: Cinema do CCJF.
Número de participantes limitado: 60 pessoas.
Dia e horário: 15 de setembro (sexta), das 16h30 às 18h30.
Entrada franca. As senhas serão distribuídas 30 minutos antes do início do encontro, na bilheteria do CCJF.

DEIXE UM COMENTÁRIO