Viajar com a família só pode resultar em dois fenômenos: ou vai unir a família ao ponto de se amarem mais, ou será um pesadelo que jamais irão querer repetir. No quarto filme da série de filmes inspirados no livro de sucesso internacional Diário de um Banana, Greg, sai com seus pais, o irmão mais velho e mais novo para visitar a avó, em uma viagem de carro.  Os três dias na estrada com a Família Heffley, são diversão garantida para o público infantil que vai adorar se identificar com os infortúnios de Greg e rir com suas aventuras.

Toda família tem alguma tradição, e a da família de Greg é a de visitar a avó de 90 anos em seu aniversário e fazer dessa breve visita, um passeio para a família toda. O único problema é que Greg (Jason Ian Drucker), e seu irmão mais velho Rodrick (Charlie Wright) estão muito conectados a internet. Quando o garoto acaba se tornando um meme, ele decide que a única forma de fazer a internet esquecer, é substituir a memória por uma melhor, e ele fará isso aparecendo em um vídeo de seu youtuber favorito, o gamer Mac Digby (Joshua Hoover). Greg decide, então, que irá encontrar uma forma de deixar a família em algum momento na viagem e fazer uma breve visita a Convenção de Games para apagar seu meme vergonhoso.

O que a FOX Film do Brasil não pôde apagar, porém, foi o fato de que teve que trocar todo o elenco original da franquia Diário de um Banana, por novos, já que os que participaram dos três primeiros já haviam crescido demais para interpretar seus papéis. A mudança veio também com a percepção de que é bastante lucrativa, fazendo a franquia ser quase um passatempo para a distribuidora, que está podendo descartar atores e atrizes quando melhor os convir. O novo elenco, com destaque para o protagonista, Greg, seu irmão mais velho Rodrick, e a mãe, Susan (interpretada por Alicia Silverstone) provou que uma renovada na estrutura faz bem. Eles puderam trazer ainda mais à vida real, os personagens que vivem nos mais de dez livros de Jeff Kinney.

A obra escolhida para ser reproduzida desta vez, porém, pulou grande parte da cronologia da coleção, já que Caindo na Estrada é o nono livro da série. O diretor, David Bowers, escolheu manter os momentos intercalados de live-action e animações retiradas diretamente do livro. Essa foi uma estratégia muito esperta, principalmente, para aqueles que leram o livro, que vão literalmente ver os desenhos se transformando em pessoas de verdade. Além dessa bela sacada, escolher um dos livros que fala sobre  youtubers e  gameplays de gamers,  foi perfeito para que o público pudesse se enxergar no lugar do desfortunado filho do meio.

Ao longo da obra, algumas referências, que as crianças talvez não entendam, mas os pais certamente vão, se destacam e alegram até mesmo os pais mais desanimados em trazer seus filhos em uma sala cercada de crianças berrando e rindo alto. O filme brinca com os personagens da Marvel e  tem referências cinematograficas como até mesmo Psicose e os suspenses thriller em que mochileiros são sequestrados por caipiras.

O clássico família de férias no verão, de comédia pastelão, é certeza de ser sucesso de bilheteria, para os padrões esperados de um filme infantil. Mesmo que essa seja a primeira decepção de diversas crianças em ver seu elenco favorito completamente mudado, é fato de que as risadas que vão dar, coloca tudo isso de lado no lugar do bom e velho filme de sessão da tarde.

DEIXE UM COMENTÁRIO