Vilões podem ser homenageados? Os personagens do dramaturgo e ator inglês William Shakespeare são discutidos ponto a ponto no texto de Steven Berkoff, que alias, ganhou uma versão brasileira dirigida por Sergio Módena.

 “Os Vilões de Shakespeare” foge da intelectualidade de sua obra, enquanto desmembrada em cena. A teatralidade imposta pelo texto de Shakespeare não existe, aqui o dialogo é completamente diferente. A comunicação com o espectador é direta, clara e de fácil acesso.

Com apenas um ator em cena, a peça é um desafio cênico que foge de um monólogo shakespeariano, onde Marcelo Serrado domina brilhantemente a obra Shakespeare e o texto de Steven Berkoff, ao mesmo tempo que interage com o espectador.

Ricardo III, Coriolano, Iago, Hamlet, McBeth entre outros trazem uma reflexão sobre os dias atuais a partir da disputa pelo poder e ambição. A politica atual, inclusive, é pontuada em cena.

Com um olhar cômico, ao mesmo tempo que instigante, “Os vilões de Shakepeare”  leva ao publico uma impressão didática sobre os personagens, capaz de te induzir a reler a obra do autor.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO