O espetáculo Riso Nervoso faz temporada com entrada franca entre os dias 08 e 17 de setembro de 2017, na CAIXA Cultural Rio de Janeiro. As apresentações acontecem sextas e sábados, às 19h; e nos domingos, às 18h, com ingressos distribuídos sempre 1h antes do início de cada sessão. No dia 10 de setembro (domingo), após a encenação, o grupo recebe o público para um bate-papo sobre sua história e trajetória.

Riso Nervoso – que estreou em 2015, em comemoração aos dez anos do grupo de teatro paulistano As Olívias – é um espetáculo sobre as coisas que nos tiram do sério no dia a dia: nossa relação com a burocracia e as instituições; nossa necessidade de reclamar de tudo; a competitividade e a comparação constante com os outros ao nosso redor; a pressão para sermos conectados, atualizados, termos filhos, estarmos dentro de padrões de beleza e de comportamento.

A peça é uma comédia que apresenta uma nova faceta do grupo As Olívias, conhecidas pelo humor rápido dos esquetes, e que agora se aventuram em uma dramaturgia mais elaborada, sem perder o olhar nonsense sobre o cotidiano que é uma das marcas do seu trabalho. Para essa empreitada, o grupo convidou a autora e diretora Michelle Ferreira. Um dos destaques da nova dramaturgia paulistana, ela foi indicada ao Prêmio Shell de melhor autora em 2013 pela peça Os adultos estão na sala.

No palco, o elenco dá vida a mais de 50 personagens, em cinco histórias onde figuras comuns são levadas a situações patéticas e absurdas por conta de suas neuroses: Sheila Friedhofer vive uma mulher em crise com o fato de absolutamente tudo dar certo em sua vida; Renata Augusto se vê às voltas com um bizarro curso de treinamento para se adequar ao senso comum; Marianna Armellini encena um dilema em relação à maternidade quando ganha um presente literalmente de grego em seu aniversário; Victor Bittow encarna um homem atormentado pela comparação constante com um amigo de infância bem sucedido; e Lívia Camargo (a Viúva Porcina da nova versão musical de Roque Santeiro, em cartaz em SP) é uma mulher avessa à tecnologia que, isolada no mundo real, quer saber o que todos fazem de tão interessante nas redes sociais e, assim, acaba viciada.

“Todas as histórias partem de angústias pessoais de cada ator do grupo. Esse questionamento nos foi feito pela dramaturga, e todos tivemos que apresentar, de várias maneiras, aquilo que nos tirava do sério. Muitos acontecimentos, pessoas e até frases que nos aconteceram estão no palco”, afirma a atriz Marianna Armellini.

O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal, e segue para a CAIXA Cultural Curitiba em dezembro de 2017.

O grupo:
Formado nos corredores da Escola de Arte Dramática da USP (EAD) originalmente pelas atrizes Cristiane Wersom, Marianna Armellini, Renata Augusto e Sheila Friedhofer – além do ator e diretor Victor Bittow – As Olívias são um grupo que se dedica à comédia, transformando em humor seu jeito inusitado de ver o mundo. O grupo estreou em 2005, em São Paulo, com o espetáculo As Olívias Palitam, que trouxe o humor afiado das mulheres para um universo, em geral, dominado pelos homens. Desde então, já foram vistas por milhares de espectadores, em diversas cidades, além de terem participado dos principais festivais de humor do país.

O humor da companhia também ganhou espaço na internet, com a websérie As Olívias queimam o filme, lançada entre 2009 e 2010. No ano seguinte, estrearam na televisão com o programa Olívias na TV, no ar durante quatro temporadas no canal Multishow. Em 2014, chegaram à TV aberta com um quadro semanal no programa Roberto Justus +, na Rede Record.

Outras informações podem ser acessadas em: www.asolivias.com.br

Serviço:
Riso Nervoso
Entrada franca (Os ingressos serão distribuídos 1h antes de cada apresentação)
Data: de 08 a 17 de setembro de 2017 (sexta a domingo)
Horário: sextas e sábados, às 19h; domingos, às 18h
Duração: 75 min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena ( Av. Almirante Barroso, 25, Centro – Metrô e VLT: Estação Carioca)
Lotação: 189 lugares (mais 4 para cadeirantes)
Classificação Indicativa: 12 anos
Acesso para pessoas com deficiência

DEIXE UM COMENTÁRIO