Detroit em rebelião [Detroit, Estados Unidos, 2017], de Kathryn Bigelow Gênero: drama. Elenco: John Boyega, Will Poulter, Anthony Mackie. Classificação: 16 anos

De uma manifestação a quase destruição completa de uma cidade. Em cinco dias, no verão de 1967, Detroit se tornou uma zona de guerra. Baseado em fatos reais, Detroit em Rebelião narra um dos maiores e mais intensos distúrbios na história dos Estados Unidos.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/novo-filme-de-kathryn-bigelow-aborda-o-racismo-policial-nos-estados-unidos/

A morte te dá parabéns [Happy death day, Estados Unidos, 2017], de Christopher Landon . Gênero: terror. Elenco: Jessica Rothe, Charles Aitken, Rachel Matthews. Classificação: 14 anos

  Uma estudante universitária revive o dia de seu assassinato com detalhes e descobre a identidade de seu assassino.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/terror-a-morte-te-da-parabens-repete-a-formula-de-feitico-do-tempo/

Entre irmãs [Entre irmãs, Brasil, 2017], de Breno Silveira (Sony / H2O). Gênero: drama. Elenco: Nanda Costa, Marjorie Estiano, Letícia Colin.

Nos anos 30, duas irmãs separadas pelo destino enfrentam o preconceito e o machismo, uma por parte da alta sociedade na cidade grande, e a outra de um grupo de renegados no interior. Apesar da distância, elas sabem que uma só tem a outra no mundo e cada uma, à sua maneira, vai se afirmar de forma surpreendente.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/entre-irmas-lampiao-maria-bonita-pelos-olhos-de-breno-silveira/

Logan Lucky – Roubo em Família [Logan Lucky, Estados Unidos, 2017], de Steven Soderbergh . Gênero: comédia. Elenco: Katherine Waterston, Daniel Craig, Channing Tatum.

A história de dois irmãos (Tatum e Driver) que planejam um assalto durante uma corrida da NASCAR e, para isso, se aliam a um ladrão (Craig). Sebastian Stan (Capitão América: Guerra Civil, 2016), Katie Holmes (“Batman Begins”, 2005) e Hilary Swank (“Menina de Ouro”, 2004) também fazem parte do elenco.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/logan-lucky-roubo-em-familia-o-anti-heroi-e-um-hino-bandeira/

A menina índigo [A menina índigo, Brasil, 2016], de Wagner de Assis . Gênero: drama. Elenco: Murilo Rosa, Fernanda Machado, Paulo Figueiredo. Classificação: Livre

 Sofia (Letícia Braga) é uma menina de sete anos que apresenta comportamento considerado fora do padrão, na escola e em sua relação com os adultos. Sua mãe (Fernanda Machado), a executiva Luciana, acredita que ela tem algo especial que a faz curar as pessoas. Quando vai morar com o pai, Ricardo (Murilo Rosa), um jornalista competente e racional, começa a provocar mudanças nas relações familiares, obrigando todos ao seu redor a repensarem suas vidas. Sofia é representante de uma nova geração de crianças chamadas de índigos, que, acredita-se, têm potenciais transformadores da sociedade.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/novo-trabalho-de-wagner-de-assis-a-menina-indigo-e-ludico-e-pedagogico/

As aventuras do Capitão Cueca – O filme [Captain underpants: The First Epic Movie, Estados Unidos, 2016], de David Soren . Gênero: animação. Elenco: Kevin Hart, Ed Helms, Nick Kroll. 3D. Classificação: Livre

Baseado na série mundial de livros e best-seller, e com um elenco de estrelas de comédia liderado por Kevin Hart e Ed Helms, a DreamWorks Animation traz ao público o tão aguardado, AS AVENTURAS DO CAPITÃO CUECA, O FILME. Essa comédia superdivertida para toda a família conta a história de dois brincalhões extremamente imaginativos chamados George e Harold, que hipnotizam seu diretor e o fazem pensar que é um super-herói incrivelmente entusiasmado, chamado Capitão Cueca.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/animacao-as-aventuras-do-capitao-cueca/

Como se tornar o pior aluno da escola [Brasil, 2016], de Fabricio Bittar Gênero: comédia. Elenco: Danilo Gentili, Carlos Villagrán. Classificação: 14 anos

Inspirado no livro homônimo do ator, apresentador e comediante, Danilo Gentili. Olonga marca o início de Fabrício Bittar como  diretor, narrando a trajetória dos estudantes Bernardo (Bruno Munhoz) e Pedro (Daniel Pimentel), que se veem divididos entre as obrigações escolares, a necessidade de tirar boas notas e ter bom comportamento, e a falta de propósito em cumprir todas as normas de uma escola que adota medidas cada vez mais politicamente corretas graças ao diretor Ademar, vivenciado pelo ator Carlos Villagrán.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/10/o-humor-autentico-de-de-danilo-gentili-em-como-se-tornar-o-pior-aluno-da-escola/

Garoto fantasma [Phantom boy, França, Bélgica, 2017], de Alain Gagnol. Gênero: animação. Classificação: 10 anos

Leo, tem 11 anos e mora em Nova Iorque. Em coma, ele é um menino fantasma, seu espírito pode se tornar invisível e voar, enquanto seu corpo repousa em uma cama de hospital. Ele conhece Alex, um policial temporariamente preso em uma cadeira de rodas. Alex foi ferido por um gangster misterioso que está ameaçando a cidade com um vírus muito perigoso. Juntos, eles formam uma dupla extraordinária. Com Leo no ar e Alex no chão, eles precisarão de muita coragem e sabedoria para salvar Nova Iorque da destruição.

El amparo [El amparo, Venezuela, Colômbia, 2017], de Rober Calzadilla . Gênero: drama. Elenco: Vicente Quintero, Giovanny García, Vicente Peña.

Baseado em fatos reais, quando, em 1988, na cidade de El Amparo, fronteira com a Colômbia, dois pescadores sobrevivem a um ataque armado nos canais do rio Arauca, no qual 14 de seus companheiros morreram. O Exército venezuelano os acusa de serem guerrilheiros e tenta tirá-los da prisão onde estão sob custódia de um policial e de um grupo de moradores locais que impedem que os levem dali. Ambos dizem que são simples pescadores, mas a pressão para eles reproduzirem a versão oficial é grande.

DEIXE UM COMENTÁRIO