Dando continuidade à retomada de suas atividades, a Orquestra Sinfônica Brasileira vai realizar uma série de seis concertos na Sala Cecília Meireles, que terá a brasilidade como fio condutor. No dia 31 de outubro, “Músicas para metais e percussão” abre o ciclo de apresentações, que se estende até o dia 10 de dezembro. A NTS é a nova mantenedora da Orquestra Sinfônica Brasileira e o Bradesco e a Brookfield são os patrocinadores da Série OSB na Sala e dos próximos concertos da orquestra em 2017.

A Série OSB na Sala celebra o recomeço das atividades da orquestra levando ao palco uma vocação histórica da Fundação OSB e de seus músicos: oferecer acesso à música de concerto sempre dando destaque a obras brasileiras. Dois dos programas de câmara serão exclusivamente de compositores nacionais.

Com um repertório eclético, que mostra um panorama da música para metais brasileira do século XX e XXI, o primeiro concerto acontecerá no dia 31 de outubro. A obra “Fanfarra para um novo começo”, de Rodrigo Cicchelli Velloso, terá sua estreia mundial e clássicos da música popular brasileira como Asa Branca (Luiz Gonzaga), Aquarela do Brasil (Ary Barroso) e Tico-Tico no fubá (Zequinha de Abreu) também estão no programa da apresentação, que conta ainda com obras de Edmundo Villani-Côrtes, José Ursicino da Silva, Gilberto Gagliardi, Raul do Valle e Moacir Santos.

No dia 5 de novembro a OSB recebe a pianista Linda Bustani, apresentando o “Concerto nº 1 para piano e orquestra”, de Tchaikovsky, um dos concertos mais executados pela orquestra em toda a sua história. “Ponteio”, do compositor manauara Cláudio Santoro e a “Sexta Sinfonia Patética”, também de Tchaikovsky, completam o programa. O concerto seguinte, no dia 14 de novembro, será dedicado a cordas e percussão, com obras de Mozart, Dvorak, Edino Krieger e Camargo Guarnieri. Ainda em novembro, no dia 27, o famoso “Quarteto de Cordas nº1” de Villa-Lobos será tocado por membros da OSB. Em seguida o público ouvirá uma das peças mais populares do repertório camerístico com o “Quarteto de Cordas n. 12” – “Americano”, de Dvorak.

No penúltimo concerto da série, no dia 3 de dezembro, será a vez das madeiras da OSB subirem ao palco da Sala, com um programa exclusivamente de compositores brasileiros. Ronaldo Miranda (Prelúdio e Fuga / Variações Sérias sobre um tema de Anacleto de Medeiros), Heitor Villa-Lobos (Quatuor para flauta, oboé, clarinete e fagote), Radamés Gnattali (Suite para quinteto de sopros) e Lorenzo Fernandez (Suite para quinteto de sopros op. 37) compõem o programa.

A Orquestra Sinfônica Brasileira fecha a série sob a regência de Lee Mills, com a apresentação da “Sinfonia em sol menor”, de Alberto Nepomuceno – uma obra singular do Romantismo Brasileiro. O programa apresenta também a abertura da ópera de “Guilherme Tell”, de Gioachino Rossini e “Variações Enigma”, de Edward Elgar.

SERVIÇO:
Orquestra Sinfônica Brasileira – Série OSB na Sala (Música para Metais e Percussão)
Temporada: 31 de outubro à  10 de dezembro
Local: Sala Cecília Meireles (Rua da Lapa, 47 – Centro – Rio de Janeiro)
Ingressos: R$50 (R$25 meia)

 

DEIXE UM COMENTÁRIO