Para embalar com categoria sua nova produção teatral destinada a crianças e suas famílias, Frederico Reder convidou a premiada atriz e diretora Carla Candiotto, nome de destaque no cenário de teatro infantil, para escrever o texto e dirigir Alice no País do IêIêIê. O espetáculo musical, livremente inspirado no clássico do escritor britânico Lewis Carroll, está em cartaz no Theatro Bangu Shopping até o dia 29 de outubro aos sábados e domingos em dois horários, 15h e 17h.

Para a encenação, a experiente Carla precisava de uma trama para encantar os pequenos sem deixar de envolver os mais velhos, uma das marcas registradas do trabalho da atriz e diretora. Assim, criou o enredo costurando a história ao redor de canções que foram sucessos de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, Rita Lee  e Ronnie Von.

Na Alice de Carla Candiotto, a sonhadora personagem-título é uma menina deslocada, que foge aos padrões e sofre bullying na escola. Graças ao avô, dono de lojinha de discos e amante da Jovem Guarda, ela vai ganhar uma força e ir ao encontro do que sabe fazer de melhor: cantar. Estimulada e inspirada pelo avô, Alice descobre sua coragem para cantar.

Ela embarca, então, num mundo de fantasias, quando é engolida pela radio vitrola portátil e transportada para a década de 60. Vai parar no auditório de um programa de TV, encontra o Coelho/Produtor, os personagens Boyzão, Boyzinho, boyzudo e boyzeco e a Cantora Diva até chegar ao Rei. Em suas aventuras, Alice enfrenta muitos perigos até conseguir voltar para o mundo real. “Com a força e o empurrãozinho do avô, que sempre acreditou na neta, Alice se enche de coragem e determinação para ir atrás de seu desejo de cantar”, diz a diretora, completando que a peça, além de homenagear os anos 60, mostra o quanto é importante a criança receber o incentivo da família para se desenvolver.

São 70 figurinos, 10 trocas de cenários e 11 movimentos de projeção, recurso usado para dar suporte à cenografia e induzir ar plateia a entrar nos delírios de Alice. A projeção também faz a ligação das cenas e aponta os caminhos da personagem. Para a criação das peças – confeccionadas em tecidos como malha, lãs e brilhos –, o cenógrafo e figurinista Marco Lima buscou referências na década de 60, inspirando-se na estética dos programas de TV e dos discos de vinil, entre outras informações. “Pesquisei Courrèges, Dior e Pierre Cardin, estilistas significativos daquele tempo”, conta ele, que usou muito glitter e formas geométricas. “Tem o figurino espacial do Pierre Cardim, quando o homem estava pisando na Lua”, exemplifica.

Para conceber os cenários, Marco buscou informações na memória afetiva de sua infância, quando assistia ao desenho animado Os Jetsons. “Tem uma pitada de cada coisa nesse liquidificador de estilos, coisas identificáveis, outras nem tanto. Vamos fazer um mergulhão psicodélico para induzir o público a esse universo que todos têm no imaginário, vai ser um grande barato”, diz, guardando segredo sobre a cena da Diva/Lagarta, recheada de cogumelos.

SERVIÇO:
ALICE NO PAÍS DO IÊ IÊ IÊ
Local: Theatro Bangu Shopping – Rua Fonseca nº 240 Shopping Bangu, Bangu
Temporada: 14, 15, 21, 22, 23, 28 e 29 de outubro
Horário: 15h e 17h
Classificação: Livre.
Duração: 60 minutos.
Ingresso: R$ 60,00 (plateia e frisas e balcão). Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.
Capacidade do Teatro: 574 lugares.
Mais informações: https://www.facebook.com/TheatroBanguShopping

DEIXE UM COMENTÁRIO