Borg vs McEnroe [Borg/McEnroe, Suécia, 2017], de Janus Metz. Gênero: drama. Elenco: Sverrir Gudnason, Shia LaBeouf, Stellan Skarsgard.

Borg vs McEnroe é um filme sobre  a lendária partida no torneio de Wimbledon em 1980, que ficou marcada como a Partida do Século do Tênis. É uma história sobre dois homens que mudaram a cara do tênis, que se tornaram lendas e o preço que tiveram que pagar.

critica: http://rotacult.com.br/2017/11/borg-vs-mc-enroe-o-embate-pelo-trono-e-os-bastidores-de-wimbledon/

Invisível [Invisible, Itália, 2016], de Pablo Giorgelli. Gênero: drama. Elenco: Mora Arenilla, Mara Bastelli, Diego Cremonesi.

Ely tem 17 anos, está no ensino médio e trabalha num pet shop no bairro da Boca em Buenos Aires. Ao descobrir que está grávida, seu mundo interno colapsa. Ela tem que tomar uma decisão que mudará sua vida para sempre.

critica: http://rotacult.com.br/2017/11/invisivel-de-pablo-giorgelli-expoe-a-jornada-silenciosa-de-uma-adolescente-gravida/

Vazante [Vazante, Brasil, 2016], de Daniela Thomas. Gênero: drama. Elenco: Adriano Carvalho, Luana Nastas, Sandra Corveloni. Classificação: 14 anos

Brancos, afrodescendentes nativos e recém-chegados da África sofrem as mazelas derivadas da incomunicabilidade em uma fazenda imponente, na decadente região dos diamantes, em Minas Gerais, no início do século 19.

Critica: http://rotacult.com.br/2017/11/com-grande-valor-artistico-daniela-thomas-foge-da-militancia/

No intenso agora [No intenso agora, Brasil, 2017], de João Moreira Salles. Gênero: documentário. Classificação: 12 anos

Documentário político que justapõe, através de imagens de arquivo, uma série de acontecimentos diferentes da década de 1960, como: a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga em meio a dominação da União Soviética e a China de 1966 sob o regime de Mao.

Olhando para as estrelas [Olhando para as estrelas, Brasil, 2017], de Alexandre Peralta. Gênero: documentário.

O filme é um documentário emocionante que ao longo de três anos acompanhou duas dançarinas da primeira e única escola de balé para pessoas com deficiência visual do mundo, a Associação de Ballet e Artes para Cegos Fernanda Bianchini, localizada na cidade de São Paulo. Geyza, além de ser a primeira bailarina da companhia é também professora na escola e Thalia, uma adolescente que apesar de todas as suas dificuldades, tem como objetivo e sonho, conquistar sua independência e autonomia.

Um perfil para dois [Un profil pour deux, França, Bélgica, Alemanha, 2017], de Stéphane Robelin. Gênero: comédia. Elenco: Pierre Richard, Yaniss Lespert, Fanny Valette. Classificação: 12 anos

Pierre (Pierre Richard) é um viúvo aposentado, que ficou dois anos sem sair de casa. Ele então descobre as alegrias da Internet graças a Alex (Yaniss Lespert), um jovem contratado pela filha de Pierre para lhe ensinar o básico de computação. Em um site de relacionamento, Pierri conhece a linda jovem Flora63 (Fanny Valette) e seduzida pelo romantismo de Pierre, eles combinam de se encontrar. Pierre começa a sentir novamente o que é o amor. Mas seu perfil online ostenta uma foto de Alex e não a dele. Pierre se esforça para convencer Alex a encontrar com Flora no seu lugar.

critica: http://rotacult.com.br/2017/11/comedia-romantica-francesa-um-perfil-para-dois-agrada-o-espectador/

Uma verdade mais inconveniente [An inconvenient sequel: Truth to power, Estados Unidos, 2017], de Bonni Cohen, Jon Shenk. Gênero: documentário.

 Continuação do premiado documentário Uma Verdade Inconveniente. 

critica:

Gosto se discute [Brasil, 2016], de André Pellenz. Gênero: comédia. Elenco: Kéfera Buchmann, Cássio Gabus Mendes. Classificação: 12 anos

O chef (Cassio Gabus Mendes) de um restaurante estrelado, mas um tanto ultrapassado, vê toda sua clientela ir para um novo “food truck” em frente ao seu estabelecimento. Para piorar, ele é obrigado a aceitar uma auditora do banco (Kéfera Buchmann) que quer promover uma verdadeira revolução no restaurante. O nervosismo é tanto que leva o chef a perder o seu paladar. Um novo cardápio parece ser a solução para recuperar o restaurante, mas como criá-lo sem sentir gosto algum?

critica: http://rotacult.com.br/2017/11/gosto-se-discute-e-os-cliches-com-selo-sessao-da-tarde/

Aqualoucos [Aqualoucos, Brasil, 2017], de Victor Ribeiro. Gênero: documentário. Classificação: 10 anos

Os Aqualoucos eram atletas-palhaços que faziam estripulias inimagináveis em cima da prancha de salto, a 10 metros de altura. Famosos entre os anos 50 e 80, eles atraíam milhares de pessoas ao Clube Tietê nos finais de semana, quando apresentavam esquetes divertidas e exibiam suas habilidades em saltos perigosos.

O outro lado da esperança [Toivon tuolla puolen, Finlândia, 2017], de Aki Kaurismäki . Gênero: comédia dramática. Elenco: Ville Virtanen, Kati Outinen, Tommi Korpela.

Henlsinki. Os destinos de Wikhström, um cinquentão que decide mudar de vida, abandonando a esposa alcólatra e seu emprego para abrir um restaurante, se cruza com Khaled, um jovem refugiado Sírio que tem seu visto negado ao chegar na cidade. Tocado pela história do jovem imigrante, Wikhström decide o esconder em seu restaurante.

DEIXE UM COMENTÁRIO