Localizado na cidade de São Paulo, o Museu do Relógio “Prof. Dimas de Melo Pimenta” é o único estabelecimento do gênero na América Latina e abriga um amplo e variado acervo.

Com mais de 650 itens em exposição, o local possui peças raras vindas de todas as partes do mundo. A visita permite ao público uma imersão histórica no campo da relojoaria por meio de informações e ainda observação de objetos curiosos como a cafeteira-despertador.

O grande destaque da edição de 2017 é o “Navio Canhoneira a Vapor” com seu sistema de medição. A peça é de origem francesa e representa a revolução ocorrida tanto no âmbito tecnológico como militar e que definiu a supremacia dos países ocidentais sobre todos os demais no século XIX.

Eram tempos de nações dotadas de grandes marinhas, capazes de navegar longas distâncias e também eram providas de grande poderio bélico.

O modelo que o público poderá conferir durante a retrospectiva no Museu do Relógio é semelhante ao francês “La Gloire”, que foi o primeiro navio de guerra do mundo feito em chapas de ferro. A embarcação imprimia uma exuberância notável.

“Temos um numeroso catálogo que traz modelos históricos, variados e curiosos que agradam todo tipo de público, desde os aficionados por relojoaria, acadêmicos de diversos setores, crianças e jovens estudantes. E a retrospectiva é um momento especial e importante para ampliar o acesso dos visitantes ao nosso museu”, detalha Dimas de Melo Pimenta II, presidente da DIMEP.

Além desse evento em novembro, o Museu do Relógio mantém visitação aberta durante todo o ano, recebendo o público em grupos agendados ou visitas individuais.

DEIXE UM COMENTÁRIO