São mais de 70 filmes de 20 países, 33 modalidades esportivas nas telas, workshops e mais as homenagem a Jackie Silva, Terezinha Guilhermina, Jankel Schor

A poucos meses dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, o Festival Internacional de Filmes de Esporte (FIFE) se reedita com duração e programação ampliadas no Rio de Janeiro e, pela primeira vez, em outras cidades do Estado. 
São mais de 70 filmes de 20 países e com foco em 33 modalidades esportivas, distribuídos por suas diversas mostras. A participação brasileira é significativa, respondendo por quase metade dos títulos, seis dos quais concorrendo aos prêmios FIFE e fazendo parte do grupo de 22 produções da Mostra Competitiva, a principal do evento.


A presença brasileira nos Jogos Olímpicos tem amplo destaque na programação do Festival, com 24 filmes na Mostra Memória do Esporte Olímpico. São celebrações de vitórias brasileiras em esportes que vão do tênis ao boxe, da natação ao judô, do hipismo ao vôlei. O programa inclui ainda pioneiros, como Reinaldo Conrad, primeiro medalhista olímpico da Vela Brasileira, e recordistas, comoAdhemar Ferreira da Silva, duas vezes ouro no salto triplo. Destaque especial também para histórias de superação, como a de Anésio Argenton, no ciclismo, a de Yane Marques, no pentatlo moderno, a de João do Pulo, no salto triplo, a de Adriana dos Santos Araújo, no boxe, e a de Terezinha Guilhermina, nos 100 e 200 m das competições paralímpicas.

Entre as 33 modalidades esportivas, produções inéditas e curiosas sobre rúgbi (Vermelho, Branco, Preto & Azul), paraquedismo (Ball’s Pyramid, DNA para Voar), ciclismo (Transpatagônia), surf (Terra da Patagônia), basquete (Glance Up, Rainha Hortência & Magic Paula), capoeira (O dono da capoeira), a lendária final do campeonato Brasileiro de 1985, o reencontro do jogador Ado, do Bangu com o goleiro Rafael, do Coritiba 30 anos após a lendária final do campeonato Brasileiro de 1983 (30 Anos Depois), e outros.


Filmes de esporte do cinema mundial ganham destaque na seleção, como o clássicos dos clássicos Rocky – um Lutador, de John G. Avildsen, com Sylvester StalloneTouro Indomável, de Martin Scorsese, com Robert De NiroMoneyBall – O homem que mudou o jogo, de Bennett Miller com Brad Pitt, O Ringue, de Alfred Hithcock, A Saga do Judô, de Akira Kurosawa, Carruagens de Fogo, de Hugh Hudson entre outros. 


Além do programa de exibições, o FIFE se preocupa em criar um espaço para discussão de questões relacionadas ao cinema e ao audiovisual esportivos, promovendo encontros com profissionais do setor e o público:



Palácio Gustavo Capanema: 



Painel ICINEMA E ESPORTE NO CONTINENTE AFRICANO: SUBMISSÃO E RESISTÊNCIA, com participação de Victor Andrade de Melo – UFRJ, Marcelo Bittencourt UFF, Jom Tob Azulay – Diplomata e cineasta e Biza Vianna 


Painel II  ESPORTE, CINEMA, TV E CIDADE OLÍMPICA, com participação dos jornalistas Sydney Garambone – TV GloboAlberto Léo – TV Brasil, Luiza de Andrade Documentarista, Michele di Gioia – Diretor do Festival de Filmes de Esporte de Matera – Itália  e Marco Altberg (ABPITV)


Biblioteca Parque da Rocinha: serão realizadas oficinas abordando O Herói Esportivo, Esporte e Racismo, Esporte e Política, Esporte e Gênero.


O Grupo ECO promove no Santa Marta oficia sobre esporte, gênero, raça e superação e no dia 16, será lançado livro Rio Esportivo, de Victor Andrade de Melo, às 18h, no Cine Odeon Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro.  (programação completa de todas as atividades: www.fife.com.br)



O Festival  ainda homenageia 3 grandes personalidades do Esporte: 


A atleta paralímpica velocista brasileira, Terezinha Guilhermina – a velocista soma mais de 350 medalhas em seu currículo. Hoje, com sua vida totalmente transformada pelo esporte, tornou-se a velocista cega mais rápida do mundo, catalogada no livro dos recordes Guinness Book


O atleta honorário das embaixadinhas, Jankel Schor –  Aos 88 anos, Jankel Schor, o ‘Rei das Embaixadinhas’, faz lembrar o antigo clima amistoso que frequentava todos os clubes do Rio de Janeiro, sem distinção. Provando que futebol não tem idade, este carioca adotivo tem na bola sua inspiração. Vindo da Rússia aos cinco anos de idade com a família, se encantou pelo nosso povo, e o futebol encontrou um espaço considerável em sua vida;


A atleta olímpica brasileira do vólei de praia, Jackie Silva – Inscrita pela Unesco, em Paris, na seleta lista de atletas que inclui, entre outros, Pelé, Sergey Bubka e Michael Schumacher, Jackie Silva torna impossível fazer um histórico do vôlei de praia sem sua marcante presença. A atuação de Jacqueline na areia se confunde com a evolução da própria modalidade. A atleta vai participar de um bate papo, dia 15 de dezembro, falando de sua trajetória e lança o livro infanto juvenil, Jackie: uma campeã olímpica, de Rodrigo Lacerda e Fabiana Werneck Barcinski, com ilustrações de Guazzelli, na Biblioteca Parque de Manguinhos


Dentro do contexto de envolver o público jovem com cinema e esporte, o FIFE promove workshops e leva sua programação a diversos pontos de exibição da cidade e do interior do Estado:  


No Rio de Janeiro: Bibliotecas Parque do Estado do Rio de Janeiro Estadual, Biblioteca Parque de Manguinhos, Biblioteca Parque da Rocinha, Cine Odeon Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, Centro Cultural da Justiça Federal, Palácio Gustavo Capanema, Quiosque da Globo na Praia de Copacabana, Complexo da Maré; 


No interior do Estado: Petrópolis,  Paraty, Niterói, Arraial do Cabo, Duque de Caxias, Miguel Pereira, Miracema, Macaé, Nova Friburgo, Ilha Grande, Maricá e Silva Jardim.


O FIFE cumpre, assim, seu objetivo da promoção dos esportes e de seus valores positivos através do cinema, associando o entretenimento e o envolvimento de seu público a uma ação inovadora de informação e educação.



Serviço: 
Exibição: Diversos locais no Rio de Janeiro, Petrópolis, Niterói, Nova Friburgo e outras cidades do Estado
Período: De 10 a 16 de dezembro
Entrada gratuita


Confira a programação no site: http://www.fife.com.br/ 




DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here