rsz_rsz_porchatEm cartaz com a animação para adultos Festa da Salsicha, o ator, comediante e um dos roteiristas do Porta dos Fundos. Fala sobre essa nova experiencia. Confira abaixo a entrevista:

Rota: O filme foge um pouco, talvez, da linha da porta, chega a ser politicamente incorreto?

Porchat: Não, na verdade, o filme tem tudo a ver com a linha do porta por isso mesmo que a gente topou dublar. Porque ele é o nosso espírito

Rota: Mas o filme tem uma coisa meio machista, sexista, você não acha?

Porchat: Nããooo! No final todo mundo se come! Homem come homem, mulher come homem.

Rota: O trabalho do porta é mais sutil nesse sentido, né. O filme é muito mais explícito.

Porchat: Bom, o filme não é nosso! O filme é dos americanos. Mas eu acho que a pegada de brincar com religião, palavrão, sexo, com assuntos polêmicos, de mostrar as drogas, de mostrar tudo isso, eu acho que tem muito a cara do porta dos fundos. Mais ou menos, eu acho que tem personagens gays, tem a lésbica, tem de tudo ali, eu não sei.

rsz_rsz_porchat_e_lobianco

Rota: A crítica social com o humor é uma coisa que vocês fazem muito bem, dominam muito bem e que passa muito pelo filme. Isso foi o que atraiu vocês pra esse projeto? Qual foi o grande atrativo do projeto pra vocês?

Porchat: Porque foi engraçado. Porque a gente achou assistiu ao filme e achou muito divertido, muito diferente do que a gente já viu as animações. A gente achou que tinha muito a cara do porta. Os personagens, as piadas, o enredo, o tema…tudo isso, parecia que a gente tinha a ver com isso de alguma forma, então a gente quis se associar por conta disso.

Rota: Não é um trabalho de vocês, mas o filme recebeu várias criticas negativas lá fora por conta dos excessos. tem algum receio algum medo na hora de fazer essa adaptação de que isso não passe exatamente a visão do porta?

Porchat: Não, não! O filme foi feito do jeito que ele foi feito. Traduzido do jeito que ele foi feito. Dublado do jeito que ele foi feito lá. A gente viu aquilo e achou muito divertido. Teve, na verdade, muitas críticas ótimas, o filme foi um sucesso de bilheteria, om público adorou. Mas é isso, Críticas positivas e críticas negativas a gente vai ter em tudo, inclusive no porta.

Rota: Na linha da adaptação, vocês precisaram mexer muito no roteiro?

Porchat: Ah, precisou mais por conta dos trocadilhos. os trocadilhos, como é que chamavam os personagens. O próprio “festa da salsicha, isso tem um duplo sentido. “Sausage party” em inglês tem um duplo sentido. festa da salsicha aqui a gente tá colocando como um duplo sentido, mas não tem aqui um…ninguém fala “vamos pra festa da salsicha hoje”. A tradução, é alçi que a gente tentou salvar. A prórpia xuca que é um produto que aqui a gente não tem exatamente.

Rota: A dublagem pra você já não é nenhum mistério?

Porchat: Totalmente! cada lugar é uma dificuldade diferente porque eu não sou desse lugar. Eu não sou dublador. Eu vou ali e tento fazer direitinho, mas é muito dificil. Você encaixar a fala naquela métrica, daquele jeito, colocando uma voz. É claro que já ter dublado antes facilita minha vida porque não é uma novidade absoluta. mas é muito difícil.

Rota: Tem um apreço especial pela dublagem?

Porchat: Bastante! É muito legal fazer os personagens assim porque você pode se soltar um pouco ir pra um outro lugar uma outra linha. Eu fiz o bolinho Ana maria nesse filme que é um personagem bem divertido.

Rota: Pra encerrar Você tem ideia de quantas salsichas aparecem no filme?

Porchat: Umas 100???

Rota: Tem certeza?

Porchat: Sim.

Rota: A gente fez uma média de 24/ 30

Porchat: Ah, mas quando aparece assim o lugar das salsichas parece ter muito mais no fundo.

Festa da Salsicha está estreou semana passada e te espera nos cinemas, garanta já o seu ingresso.

fotos: Alê Shcolnik

Foto Destaque: Reprodução 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here