ma-maFilme impecável: trilha sonora de Alberto Iglesias (conhecido sobretudo pelo seu trabalho com Pedro Almodóvar), fotografia, montagem, direção de Julio Medem (Lúcia e o sexo e Os amantes do círculo polar), atuações de Luis Tosar (Inconscientes) e Penélope Cruz, que nos presenteia com uma excelente atuação (e me fez lembrar da sua Consuela de Fatal), além de ser uma das produtoras do filme.

Numa consulta com o seu ginecologista, Magda, professora recentemente desempregada numa Espanha assolada pela troica, descobre que tem nódulos numa das mamas. Antes de passar por uma mastectomia total, ainda precisa fazer não sei quantos ciclos de quimioterapia. Enquanto isso, durante um jogo de futebol de seu filho, Magda conhece Arturo, um olheiro que acaba de receber a notícia de que sua mulher e filha foram atropeladas. Das duas catástrofes, surge uma ligação especial entre os dois.

Mas não é só isso. Muita gente pode decidir evitar o filme devido à temática. Eu quase passei longe. Mas o filme é tão bonito, e não só por todos os fatores técnicos que já elenquei. E não é só bonito, em muitos aspectos, é sensível ao falar sobre vida e amor, é praticamente uma aula do que é, do que deveria ser viver. Há, de fato, algumas cenas melodramáticas, mas não foi por elas que eu chorei litros. Levem lenços. E apreciem.

Em cartaz na mostra Panorama do Cinema Mundial.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here