O coletivo OS QUERIDOS DE GUILHERME, formado a partir de Oficinas Práticas de Teatro no Gabinete de Leitura Guilherme Araújo, localizado na casa onde o célebre empresário e produtor morou em Ipanema, apresenta a leitura dramatizada da peça “Anjo Negro”, de Nelson Rodrigues, no dia 30/11, quarta-feira, às 20h, no Gabinete de Leitura Guilherme Araújo, em Ipanema.

vanessa-loesCom direção de Daniel Dias da Silva, o texto escrito em 1946 será lido por atores especialmente convidados: Marcus Liberato (Ismael), Vanessa Lóes (Virgínia), Cirilo Luna (Elias), Anna Paula Black, Damiana Inês, Stella Freitas, William Vorhees, Lincoln Oliveira, Pablo Ramoz e Paulo Sabino. A leitura acontece em parceria com o elenco do coletivo Queridos de Guilherme, formado por André Martins, Eduarda Senise, Elvis Fidele, Enildo Dellatorre, Rafael Millon, Rose Firmino, Simone Vidal e Stella de Paula.

Inicialmente censurada e liberada para encenação apenas em 1948, “Anjo Negro” aborda a questão racial no Brasil, tema pouco discutido na época, e que Nelson resolveu explorar em sua face mais perversa, justamente por ser tão arraigado na sociedade: o preconceito do negro com sua própria cor. O texto apresenta a perturbadora e violenta postura de Ismael (Marcus Liberato), um homem negro que busca ascensão e aceitação social através da negação de sua cor.

O enredo explora as conseqüências nefastas, em família, do ódio que o protagonista sente por ser negro: na infância Ismael provoca a cegueira em Elias, seu irmão de criação, inconformado por este ser branco e loiro. O ódio segue pela idade adulta levando Ismael a manter sua mulher, a branca Virgínia, em cárcere privado para que esta se esqueça do mundo exterior, habitado também por brancos, mantendo com ela relações sexuais forçadas por anos a fio.

Virgínia, por sua vez, se vinga matando, um a um, os filhos que tem de Ismael. Até que no dia do enterro de seu terceiro filho ela conhece o cunhado cego e dele engravida de uma menina, que nasce branca. Ismael descobre o adultério, e em sua raiva insana cega a própria filha para que esta pense, desde recém nascida, que ele é o único homem branco e bom do mundo, desenvolvendo uma relação pervertida e quase incestuosa.

Esta leitura dá continuidade ao Ciclo de Leituras Dramatizadas das obras do autor Nelson Rodrigues, realizado pelo coletivo sob coordenação da atriz e diretora Rose Abdallah. O ciclo estreou em abril com o texto “Viúva, Porém Honesta”, que contou com as participações especiais de Tiago Lacerda e Rogéria, e seguiu em maio com “Mulher Sem Pecado”, dirigida por Filomena Mancuzo.

Em junho foi lido o texto “Os 7 Gatinhos” com as participações de Tonico Pereira, Cristina Pereira e Igor Cotrim, e em julho “Valsa Nº6”, com participação de Guta Stresser. Em agosto, mês dos jogos olímpicos Rio 2016, o coletivo realizou uma encenação das crônicas de Nelson Rodrigues sobre futebol, paixão do autor, reunidas no livro “À Sombra das Chuteiras Imortais”, de Ruy Castro. No mês de setembro foi lida a peça “Senhora dos Afogados”, com direção de Martha Ribeiro e participação de atores convidados do projeto de teatro performativo da UFF, seguida, no mês de outubro, pelo texto “Boca de Ouro”, com as participações de Thiago Lacerda, Vanessa Gerbelli, Juliana Martins, Gustavo Ottoni e Paulo Sabino.

SERVIÇO:
Leitura Dramatizada de “ANJO NEGRO”, de Nelson Rodrigues
Local: Gabinete de Leitura Guilherme Araújo (Rua Redentor, 157 – Ipanema)
Data: 30 de novembro (quarta-feira)
Horário: 20h
GRATUITO (sujeito à lotação)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here