500“Essa é uma história de garoto que conhece garota, mas você deve saber do começo que essa não é uma história de amor”.

Uma simples introdução que define exatamente tudo o que aguarda o espectador de 500 Dias Com Ela, o filme de 2009 que conta de forma muito honesta a relação da bela Summer, vivida por Zooey Deschanel (da série New Girl), que não acredita no amor verdadeiro e do jovem Tom, vivido por Joseph Gordon-Levitt (A Origem, Snowden) que acaba se apaixonando por ela.

O inteligente roteiro escrito por Scott Neustadter e Michael H. Weber serve como um estudo sobre se apaixonar, descrevendo de forma muito detalhada tudo que ocorre antes do relacionamento começar e como encaramos a dor do coração partido. Apresentando uma forma não sínica de encarar o amor e em toda a sua complexidade.

A direção de Mark Webber (O Espetacular Homem-Aranha) acerta na construção não linear da história mostrando assim os paralelos de cada fase, como o fato de você amar certa música, por lembrar a pessoa amada, seguindo com o fato de você não suporta escutar a mesma canção, novamente, pois ela te lembra tal individuo.

Isso serve como exemplo perfeito por que a música é algo fundamental para o filme e seus personagens. Pois a incrível trilha sonora serve como complemento para cada emoção que a cena quer passar, como no brilhante momento em que Tom expressa a sua alegria em uma sequência de dança ao som de Hall & Oates.

O elenco é outro grande acerto do filme, pois a química do casal formado por Gordon-Levitt e Deschanel é certeira e serve muito para a identificação do público. Outro destaque fica para a Chloë Grace Moretz, como a jovem irmã mais nova de Tom, que acaba servindo como conselheira voz da sabedoria do personagem.

Assim inspirando e acalmando uma geração de corações partidos, 500 Dias Com Ela é uma obra perfeita para quem já se apaixonou e para quem tenta entender as imprevisibilidades do amor.

https://www.youtube.com/watch?v=mfUBzMEDLqk

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here