michelle-e-obamaPor oito anos Barack Obama foi o presidente dos Estados Unidos. Apesar de todas as controvérsias, seu governo foi marcado por Michelle Obama, uma das primeiras damas mais engajadas que a nação já viu. Dirigido por Richard Tanne, a história que fala sobre o primeiro encontro entre os dois, e o quanto, em apenas um dia, já era possível dizer o quão grandioso esse casal se tornaria.

Michelle não gostava de Obama da forma como passaria a amar pelos próximos 24 anos, porém, os dois se completavam desde o começo. Ela, na época Michelle Robinson (interpretada por Tika Sumpter), era a conselheira e superior dele no escritório de advocacia onde trabalhavam. Um dia, ele consegue convencê-la a sair para assistir a uma assembleia do conselho de bairros onde Barack (interpretado por Parker Sawyers) morou por certo tempo, em Chicago.

A jovem de 25 anos sempre esteve focada em sua carreira, superando as dificuldades de provar ao mundo que uma mulher negra pode ser a melhor no que faz, representando não somente seu gênero, como também a raça a que pertence. Enquanto isso, Barack aos 28 anos, já inspirava seus colegas e amigos a lutar pelos seus direitos, como é visto no discurso que dá, fazendo alusão ao slogan que lhe rendeu a vitória em 2008.

O encontro começa com uma visita à uma exposição afro-americana, seguida por um almoço e pelo discurso. Os dois passam a se conhecer melhor, e após o último evento, ainda assistem ao filme Faça a coisa certa para fechar a noite, e selar o resto de suas vidas com um novo e verdadeiro amor. Enquanto Michelle mostra desde o começo que lutará pelo Feminismo, direitos negros, e pelas crianças, já Obama, transmite seus poderes de oratória e o crescente respeito pelo próximo. Os dois se inspiram mutuamente a seguir suas carreiras em busca de uma diferença real na vida das pessoas. Aquele dia que representou o começo de seu companheirismo e fidelidade como casal.

A escolha de Parker para o papel do futuro 44° presidente fica óbvio durante o longa. De certos ângulos, o ator se parece (e muito) com Barack, mas não só aparências são suficientes. Ambos os atores, são não só, os personagens principais da história, como os únicos na maioria das cenas, exigindo grande habilidade para conquistar o público na performance, fato que conseguem facilmente realizar. Em inglês o filme foi nomeado Southside with yo”, traduzido como O Sul com você. A mudança no português faz perder o romantismo, priorizando uma venda de ingressos pela importância dos nomes mais do que pela beleza de uma história.

Além de levantar questões sobre a representatividade do amor, independentemente da cor, o filme ainda faz um belo tributo de despedida ao casal Obama.

O filme pode ser considerado uma nova onda de filmes românticos baseados em políticos. Seu predecessor é William e Catherine: um romance real, que conta a história do Príncipe real britânico e da Princesa Kate em 2011. A partir daí, apenas uma pergunta ressoa na mente da plateia: será que os próximos homenageados serão Melanie e o futuro 45° presidente do Estados Unidos, Donald Trump?

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here