O Instituto Moreira Salles e o Museu Sankofa Memória e História da Rocinha lançam uma plataforma multimídia que integra fotografias históricas e atuais, vídeos com depoimentos de moradores e frequentadores da Rocinha, além de um mapa afetivo do local. Resultado de um projeto iniciado em 2014, tem o objetivo de contribuir para a compreensão dos processos de transformação da paisagem da Rocinha e de seu entorno ao longo de mais de um século de história. O evento tem entrada franca e contará com a exibição de vídeos e com a realização de ação educativa envolvendo fotografias e memórias.

No acervo fotográfico do IMS, foram encontradas cerca de 60 fotografias antigas da Rocinha e dos arredores, produzidas entre as décadas de 1860 e 1950. Após selecionar 23 imagens (em sua maioria vistas panorâmicas), a equipe do projeto Memória Rocinha foi a campo para produzir novas fotografias, permitindo a conexão entre passado e presente. O resultado é um mapa vivo, interativo e colaborativo, que apresenta memórias visuais relacionadas à favela, sobrepostas ao seu território físico. Navegando pelas localidades e pelos pontos de referência atuais, é possível ver fotos e vídeos com depoimentos sobre as memórias da Rocinha e da cidade do Rio de Janeiro, integrados ao mapa georreferenciado.

Mais do que buscar exatidões geográficas, o projeto articula imagens e informações sobre as origens da Rocinha, suas transformações, suas formas de ocupação e sua identidade comunitária. O mapa foi produzido com recursos de alta precisão em georreferenciamento, associando fotografias antigas e atuais a localidades e pontos de vista específicos no território. Mas ele é feito, principalmente, de memórias pessoais e coletivas, de relações de afeto que são, por natureza, fluidas e diversificadas.

O endereço do site é: www.memoriarocinha.com.br . No ar, a partir de 17/03/2017.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here