Para celebrar uma década em atividade, a Pandorga Companhia de Teatro apresenta seu repertório de espetáculos criados para toda a família – crianças e adultos de todas as idades – no evento Mostra de Repertório Pandorga 10 Anos, a partir do dia 19 de agosto, no Centro Cultural Justiça Federal, no Centro. Fundada em 2007, a Pandorga é formada por Cleiton Echeveste (dramaturgo e diretor) e Eduardo Almeida (ator e produtor), e conta com um time de colaboradores regulares.

Entre 19 de agosto e 24 de setembro, sempre aos sábados e domingos, às 16h, o público confere três montagens criadas entre 2007 e 2015, com dramaturgia de Cleiton Echeveste: O Menino que Brincava de Ser’, Cabeça de Vento e Juvenal, Pita e o Velocípede. Peça inspirada no livro homônimo de Georgina Martins e direção de Echeveste, O Menino que Brincava de Ser (2007) apresenta questões atuais presentes no universo familiar e escolar das crianças: o respeito à diversidade, o direito à liberdade de expressão, o bullying e o questionamento de limites e padrões socialmente impostos.

Em Cabeça de Vento (2012), direção de Echeveste, Léo é apaixonado por pipas, brincadeira que aprendeu com seu recém-falecido pai. A peça a aborda questões como afeto, morte, luto na infância, família e construção de identidade. No monólogo Juvenal, Pita e o Velocípede (2015), o ator Eduardo Almeida empresta as próprias lembranças da infância para contar as histórias do menino Juvenal, que está prestes a reencontrar uma amiga de infância, a Pita, e relembra marcantes aventuras da infância. A direção é de Cadu Cinelli, integrante do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias.

A Mostra de Repertório Pandorga 10 Anos também promove três oficinas em que seus integrantes compartilham sua visão sobre o teatro e seus processos de trabalho, para estudantes, professores e artistas. Eduardo Almeida ministra Memória e Infância, oficina prática de teatro para estudantes de artes cênicas, tendo como base o processo de criação de Juvenal, Pita e o Velocípede. Cleiton Echeveste está à frente de duas oficinas: Processo Colaborativo em Teatro voltada para professores da rede pública de ensino, e Dramaturgia, encontro teórico-prático a partir da experiência de criação dos espetáculos da companhia, todos autorais e voltados para públicos de todas as idades.

A mesa-redonda Produção de Teatro para Crianças e Jovens busca identificar os caminhos da produção atual na cidade e no estado do Rio de Janeiro, tendo como foco a construção e manutenção de repertório, em suas interfaces com a escola pública. Com mediação de Eduardo Almeida, a mesa é formada por Lílian Bertin (Realejo Produções), Ludoval Campos (Tibicuera & Cia. e CBTIJ/ASSITEJ Brasil e Ribamar Ribeiro (Os Ciclomáticos e FETAERJ).

Serviço:
Espetáculo: O Menino que Brincava de Ser
Dias: 19, 20 e 27 de agosto, às 16h.
Espetáculo: Cabeça de Vento
Dias: 2, 3, 9 e 10 de setembro, às 16h.
Espetáculo: Juvenal, Pita e o Velocípede
Dias: 16, 17, 23 e 24 de setembro, às 16h.
Local: Centro Cultural Justiça Federal (Av. Rio Branco, 241 – Centro).
Metrô/VLT: Cinelândia.
Ingresso: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
A bilheteria abre às 14h nos dias de apresentações.
Classificação etária dos espetáculos: Livre
Recomendação etária: crianças a partir dos 6 anos.
Duração: cada espetáculo tem duração de 55 min.
Capacidade do teatro:
142 lugares (O Menino que Brincava de Ser e Cabeça de Vento)
80 lugares (Juvenal, Pita e o Velocípede)

Serviço:
Mesa-Redonda: Produção de Teatro para Crianças e Jovens
Local: Cinema do CCJF.
Número de participantes limitado: 60 pessoas.
Dia e horário: 15 de setembro (sexta), das 16h30 às 18h30.
Entrada franca. As senhas serão distribuídas 30 minutos antes do início do encontro, na bilheteria do CCJF.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here