“Rock n’ Roll: Por Trás da Fama” do cineasta Guillaume Canet, traz Marion Cotillard no papel de Marion Cotillard, premiada atriz francesa, esposa do ator e diretor francês… Guillaume Canet. Exato! A primeira curiosidade em relação ao filme é que todos os personagens interpretam de fato, a si.

Na comédia, Guillaume é um reconhecido ator francês que, durante as gravações de seu mais novo trabalho, se depara com a crise da meia idade, deflagrada por sua colega de elenco, a jovem e atraente Camille Rowe, modelo e atriz parisiense. Ao serem entrevistados por uma famosa revista local, Camille diz que o entrosamento no set de filmagem deve-se ao fato do ator lembrar muito seu pai. Posteriormente, a repórter ainda cita que o reconhecido e estabilizado ator já não pode interpretar certos papeis, dando a entender que sua idade o tira a possibilidade de concorrer com novas revelações do cinema.

Saindo da entrevista, Guigui, carinhosamente chamado na trama, interpela Camille, que de forma direta, diz que o ator nunca fez o perfil “Rock n’ Roll”. A perda do “Cesar” (Premiação relacionada ao Oscar no filme) de melhor ator para um iniciante é a deixa no roteiro para que Guillaume mergulhe profundamente na crise dos 40.

O filme trata de forma divertida, porém forte, de uma questão a qual muitos passam, que é a do envelhecimento.

Um homem bem sucedido na carreira, casado com uma estrela de Hollywood, reconhecido em seu país, com um filho lindo e uma vida estável, simplesmente surta com o fato de constatar que o tempo pode ter passado e ele estar sendo “substituído”. Tal fato o faz buscar incessantemente uma maneira de se manter “jovem”, mudando hábitos, agindo de forma estúpida, afastando pessoas e até se submetendo a procedimentos radicais.

Por mais que se trate de uma comédia, e haja elementos estéticos e cenas que lembrem o mais puro besteirol americano, Rock n’ Roll: Por Trás da Fama é um tapa na cara do espectador em diversos aspectos. Difícil ficar indiferente a reflexões que a trama nos leva a ter, especialmente na questão da vaidade e da corrida pela beleza, além claro, da aceitação da velhice, em si. Mas não apenas isso, é um filme que fala sim, de amor.

Marion Cottilard, como ela mesma, é coadjuvante na trama, mas tem momentos ótimos como quando estuda uma personagem canadense que carrega um sotaque de Montreal, chegando a imitar brilhantemente uma performance de Céline Dion. Ao mesmo tempo consegue trazer um ar de seriedade à história quando se vê obrigada a lidar com a crise profunda do marido.

Rock n’ Roll: Por Trás da Fama é divertido e profundo, e o desenrolar da trama surpreende. Se você pretende assistir uma comédia, o filme te atende. Se você quer um filme com lições morais de aspectos da vida, também.

Vale a pipoca!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here