O cantor e compositor Kayky Ventura acabou de vencer o Prêmio Multishow, na categoria  música chiclete, como compositor da música “Loka”, interpretada por Simone e Simaria, junto com Anitta. Em 2018, Kayky virá com novidades, com um estilo inovador, o
sertanejo black.

O Brasil é conhecido por abraçar diversos estilos musicais. Como você vê o mercado fonográfico atual? 

Kayky Ventura – Vejo bem amplo. O sertanejo ainda domina, porém, vejo um seguimento vindo numa crescente muito boa. O Pop/Rap, que vem com uma sonoridade mais harmônica, está chegando forte. Artistas como Luccas Carlos, UM44K e Gaab representam bem esse estilo. Curto o som deles.

A internet e as plataformas digitais são cada vez mais usadas no processo de criação e divulgação de novos artistas. Qual a importância da internet na sua carreira?

Kayky Ventura – A internet pra mim foi e é essencial! Eu comecei na internet, foi através dela que as pessoas começaram a me conhecer, conhecer minhas composições e a minha voz. Procuro sempre estar ligado, acompanhando a evolução das coisas para que não fique para trás. Muitos artistas estão esquecidos, justamente por não usarem deste recurso tão importante e eficaz para uma carreira artística.

Você pensa na hora de compor uma música, que ela ficaria boa na voz de algum artista específico?

Kayky Ventura – Algumas vezes sim. Componho diretamente para um certo artista. E outras vezes não, só vou ter a dimensão de com quem a música combina, após concluir a letra e a melodia.

Recentemente artistas de rap americanos como Snoop Dogg e o grupo Wu-Tang Clan vem incorporando um interprete de linguagem de sinais em algumas de suas apresentações ao vivo. O que você acha disso?

 Kayky Ventura – Muito interessante e inteligente! É muito legal poder ver a música sendo levada para as pessoas que não podem ouvir, nem falar. Acho que o importante é que a mensagem seja passada, que de alguma forma essas pessoas consigam sentir.

Cada vez mais vários artistas tem utilizado a campanha do financiamento coletivo para a produção de seus projetos. Como você vê o crescimento do  mercado musical independente?

Kayky Ventura – Tem espaço para todo mundo! O Brasil é enorme! Vejo como algo revolucionário. Isso faz com que a nossa música esteja sempre inovando com outras sonoridades, outras letras. A música só tem a ganhar com isso.

Para encerrar, quais são as suas inspirações e como veio à vontade de cantar? Como é o seu processo criação?

Kayky Ventura – Minhas inspirações são o Luan Santana e o Gusttavo Lima. Sou um grande admirador do trabalho deles. Comecei a cantar ouvindo eles, e depois de ver que as pessoas gostavam da minha voz e que existia um talento, eu decidi seguir esta caminhada. Estou no caminho certo. Gosto de ouvir coisas diferentes pra estar sempre abrindo e alimentando a mente. Isso faz enriquecer meus conhecimentos. Assim, estou sempre criando e produzindo coisas novas para a galera.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here