Refletir sobre o lugar que Erico Veríssimo ocupa na literatura brasileira e discutir temas de sua obra são a razão do encontro Tempo de Erico Veríssimo II, que acontece no dia 18 de janeiro (quinta-feira) no IMS Rio. Após o sucesso do evento no ano passado, esta edição enfocará as relações do autor com a América Latina, a partir de estudos inéditos em desenvolvimento.

O acervo do escritor gaúcho chegou ao Instituto Moreira Salles em 2009, proveniente da Associação Cultural Acervo Literário Erico Verissimo (Acalev). É formado de biblioteca com cerca de 1.900 itens, entre livros e periódicos; e de arquivo com produção intelectual, contendo 490 documentos, entre manuscritos e datiloscritos de obras como Clarissa, O arquipélago e Incidente em Antares. Há ainda o romance inacabado A hora do sétimo anjo, além de rascunhos e notas, correspondência com 2.815 itens, 2.135 recortes de jornais e de revistas e 1.860 fotografias. Em novembro de 2003, o Instituto Moreira Salles homenageou o escritor com a edição do volume nº 16 dos Cadernos de Literatura Brasileira. Em 2012, o IMS promoveu um encontro entre o escritor Luis Fernando Verissimo e o jornalista e escritor Sérgio Rodrigues para comemorar os 40 anos de publicação de Incidente em Antares, completados em 2011. Para saber mais, acesse: http://ims.com.br/ims/explore/artista/erico-verissimo/perfil . O encontro é gratuito, aberto ao público e com vagas limitadas. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail imsrj@ims.com.br.

Programação

11h – Erico Verissimo e a América Latina, com Maria da Glória Bordini

As relações entre o autor e a América de fala espanhola são pouco conhecidas, bem como as interações que estabeleceu entre os Estados Unidos e os países latinos durante sua estada na União Pan-Americana como diretor do Departamento de Assuntos Culturais. A palestra traz dados inéditos extraídos de alguns de seus discursos pan-americanos, resultantes de pesquisas do Acervo Literário de Erico Verissimo (IMS/RJ).

14h às 15h – A literatura infantil de Erico Verissimo, com Paula Ramos

Os livros infantis e infanto-juvenis ocupam lugar especial na produção literária de Erico

Verissimo desde seu ingresso na Livraria do Globo, de Porto Alegre, em 1931. Com o selo Biblioteca de Nanquinote, surgiram, nesse período, vários títulos, alguns flertando com personagens históricos, como A vida de Joana d´Arc, outros com caráter formativo, a exemplo de Aventuras no mundo da higiene. A palestra aborda a vocação de Erico Verissimo para a literatura infantil, no seu aspecto gráfico e textual.

15h30 às 16h30 – Mesa 1: Beatriz Badim de Campos, José Antonio Klaes Roig e Marcela Miller

A hora do sétimo anjo, de Erico Verissimo: o livro em apocalipse, com Beatriz Badim de Campos

Abordagem inédita e em fase de pesquisa do livro inacabado de Erico Verissimo A hora do sétimo anjo (1966-1975). O material, que conta com três cadernetas e um dossiê com 175 folhas, está disponível no Acervo Erico Verissimo, no IMS. O objetivo geral do estudo é refletir sobre o processo de criação literária do escritor e sua raiz de inacabamento, constituindo uma escrita em devir, que se faz pela (re)criação da escrita dentro da arquitetônica de seu projeto literário.

16h45 às 17h25 – Mesa 2: Maria Cristina Ferreira dos Santos, Tatiana Zismann

Erico Veríssimo e a poética do esquecimento, com Maria Cristina Ferreira dos Santos

Muitos estudiosos e críticos literários se dedicaram a analisar as obras de Erico Verissimo sob os mais variados enfoques. Entretanto, a questão do olvido, que é constante em seus romances, tornando-se uma verdadeira poética do esquecimento, nunca foi objeto de estudos. O tema do esquecimento é recorrente na obra de Erico Verissimo. A palestra pretende mostrar como o olvido, almejado por diversas personagens do romance desse escritor, opera nos enredos e os transforma.

O Instituto Moreira Salles fica na Rua Marquês de São Vicente, 476, na Gávea

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here