Considerada uma das cidades mais culturais do planeta, São Paulo tem mais de 150 museus, onde estão expostos quadros de alguns dos maiores pintores da história, como os brasileiros Cândido Portinari e Tarsila do Amaral, o espanhol Pablo Picasso e o francês Auguste Renoir. Uma boa dica para curtir o aniversário de 464 anos da cidade, comemorado hoje (25), é conhecer algumas dessas obras-primas. Para ajudar a planejar esse tour, o Stoodi – cursinho à distância com foco em Enem e pré-vestibular -, reuniu informações de serviços e detalhes de 5 pinturas famosas que podem ser vistas nos museus da capital paulista.

Mestiço – Cândido Portinari
Pintada em 1934 e disponível para visitação na Pinacoteca, a obra “Mestiço” é a mais conhecida de Cândido Portinari, e mostra um trabalhador de braços fortes em frente a plantações de café e de banana. Os traços corporais do homem denotam a origem miscigenada da população brasileira, enquanto as grandes proporções da cabeça e das mãos indicam a exaltação da classe operária. Paulista nascido na pequena cidade de Brodowski, na região de Ribeirão Preto, Portinari foi um dos grandes representantes do Modernismo e o pintor brasileiro que alcançou maior prestígio internacional, tendo produzido em sua vida mais de cinco mil obras.
Endereço Pinacoteca: Praça da Luz, 2 – Luz

 Estrada de Ferro Central do Brasil – Tarsila do Amaral
Também modernista, a paulista Tarsila do Amaral sempre esteve muito à frente de seu tempo. Pintada em 1924, a tela “Estrada de Ferro Central do Brasil” tornou-se um ícone do Manifesto e Movimento Pau-Brasil, contrapondo uma paisagem rural ao progresso representado pela estrada de ferro. Com cores fortes, o quadro mostra uma composição geométrica influenciada por Fernand Léger, artista que colocou em prática um cubismo mais flexível que aquele feito por Picasso e foi professor de Tarsila no período em que ela morou na França. Ao lado de “Abaporu”, “Antropofagia”, “Operários” e “A Negra”, está entre as grandes obras da artista e pode ser visitada gratuitamente no Museu de Arte Contemporânea (MAC) da Universidade de São Paulo (USP).
Endereço MAC: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 – Vila Mariana

Figuras – Pablo Picasso
Também pertencente ao acervo permanente do Museu de Arte Contemporânea, a tela “Figuras” foi pintada no ano de 1945 pelo pintor espanhol Pablo Picasso e apresenta dois rostos convergindo. A obra, cujas formas remetem ao símbolo pelo qual o ying-yang é caracterizado, mescla características surrealistas (mais predominantes) e elementos cubistas (como a perspectiva angulada e geometrização).
Endereço MAC: Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301 – Vila Mariana

 Meninas Cahen d’Anvers – Auguste Renoir
Também conhecida como “Rosa e Azul”, essa pintura a óleo do impressionista Auguste Renoir pode ser apreciada em uma visita ao MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand. Pintado em 1881, o quadro exibe as irmãs Elizabeth e Alice Cahen d’Anvers, integrantes de uma família aristocrata da cidade italiana de Trieste. Renoir foi contratado pelo pai para fazer o retrato das meninas, mas não gostou do resultado e o deixou esquecido por décadas em uma das casas da família. A gravura contém as principais técnicas utilizadas por Renoir, incluindo suas cores preferidas: rosa e azul.

Endereço MASP: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista

 Anunciação – El Greco
O tema da “Anunciação” é recorrente na obra do pintor e escultor grego Doménikos Theotokópoulos, conhecido como El Greco. O quadro exposto no MASP, representação de um trecho do Evangelho de São Lucas, traz a Virgem Maria, o anjo Gabriel e uma pomba branca. Representante da renascença espanhola (pois morou a maior parte da vida na Espanha), El Greco é considerado um dos precursores de outros dois movimentos: expressionismo e cubismo.
Endereço MASP: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here