Por Mariane Barcelos

A cantora e digital influencer Petra Mattar lançou recentemente o clipe “Meter o Louco”, em parceria com Gaab, que já passou mais de duas milhões de visualizações.  Gravado em São Paulo e com a direção e roteiro de Rodriguinho (ex-vocalista do grupo “Os Travessos”), o clipe representa a igualdade e a atitude feminina. Confira abaixo o nosso bate-papo com a dupla que fala sobre essa encontro.

Petra, imagino que tenha sido muito especial esse trabalho com o Gaab, já que você é fã assumida do trabalho dele, mas além disso como foi essa mudança para um trabalho mais adulto? Em questão de visual no clipe, letra da música e até um ritmo mais diferente das outras suas músicas anteriores.
Petra – Quando eu vim com as minhas primeira musicas, eu ainda estava tentando me achar naquilo que eu gostava e que eu tentava passar, como eu não componho, estava muito tentando me achar no seguimento que eu gostava e eu tentando passar isso. Além de ser muito difícil para as pessoas conseguirem captar tudo e juntarem todo o meu gosto em uma música, em um trabalho que eu realmente gostasse, então eu vim com um trabalho confuso até pra mim. Quando eu comecei a me entender como cantora, eu comecei a ouvir o Gaab, e nessa época, ele também lançou o clipe dele, que foi ano passado, e eu pensei: “Gente é isso!” –  Eu tentava juntar um pouco de tudo e eu nunca consegui explicar e quando eu ouvi o que o Gaab fazia, eu falei: era isso aqui que eu queria fazer, era isso aqui que eu queria explicar para vocês. Eu vim com esse trabalho, agora com ele, comecei um trabalho com o Rodriguinho (pai do Gaab) e expliquei pra ele tudo que eu tinha em mente, e eu falou que eu vinha na mesma pegada do Gaab, que ia apresentar a gente. Ai viemos com essa parceria que ficou muito legal, eu fiquei muito satisfeita com o trabalho, porque era exatamente isso o que eu queria, o que eu gosto de fazer, que eu gosto de cantar e o que eu me sinto à vontade. Eu finalmente me achei, as pessoas estão finalmente falando a língua daquilo que eu queria falar e não conseguia passar, está sendo muito legal.

Em março você lançou um EP com músicas inéditas e fez alguns shows pelo Brasil. Acredita que agora com o clipe junto do Gaab você atingirá um público novo?
Petra – Com certeza. Na verdade, o público do Gaab me abraçou muito! Os fãs, os assinantes, o pessoal que assina o canal dele né, toda essa galera me abraçou muito, porque toda essa galera já conhece o trabalho do Gaab e confia muito em tudo que ele faz. Então com certeza é um público diferente, porque são estilos diferentes. Ta sendo muito legal, a gente vê o retorno da galera, o que estão falando, o que estão achando.

Gaab, você já está na carreira musical a mais tempo, tem música, clipe e faz até show com seu pai. Até que ponto ele te influencia na carreira? E como foi ser dirigido por ele nesse clipe com cenas mais quentes?
Gaab – O meu pai me fez viver o mundo da música de verdade, né. Cara aquela criancinha que acorda e vai pro trabalho com o pai, vê o pai trabalhando no escritório, eu ia para o estúdio, onde tinha músico, eu já convivia com o mundo da música. E isso me ajudou de muitas maneiras. Eu vejo às vezes por aí, que começa a ganhar um dinheiro e tal e  não está acostumado com isso e se perde. Meu pai me filtrou muito nesse ponto, porque eu sempre vivi com essas coisas, então tem muita coisa que me impressiona. Quando eu saio de casa é bem mais como um trabalho mesmo do que para qualquer outra coisa, eu gosto de fazer o que eu faço e foi isso que meu pai me ajudou muito. Em relação ao clipe, eu vou te falar que a galera fala disso, mas é uma parada tão fria, tem tanta gente ali ao redor, você tá ali gravando, ai ta todo mundo olhando e corta cena, beijou errado. Então é meio robótico assim, é um trabalho mesmo, mas é muito legal saber que a galera que assistiu acreditou na ideia, foi um bom trabalho.

Seu pai curte esse seu pensamento mais eclético, da voz como um instrumento ou ele tenta te levar mais para o lado do estilo dele?
Gaab – Meu pai, ele me colocou no ramo de uma maneira legal, pouca gente sabe mas eu comecei no mundo da música mesmo, o Gaab começou como compositor, eu escrevi uma música para o Thiaguinho, que é amigo dele, o Thiaguinho gravou a música, eu tinha 14 anos nessa época, uma música minha sozinho, eu mandei pro Thiaguinho direto, ele gravou a música e me deu coragem de começar a escrever. As minha composições são muito pagode, a nova música do Thiaguinho que está tocando é minha.A galera do ImaginaSamba e da Turma do Pagode também já gravaram músicas minhas.

Petra, como foi pra você ser dirigida pelo Rodriguinho nesse clipe? E até que ponto o seu pai te influencia?
Petra – Nossa, foi muito bom. Porque assim, todos os clipes dele eu curto muito, ele tem ideias muito boas, tem um clipe dele que chama “Samba” que eu amo, ele viajou ali, e eu gosto da maneira que ele viajar, foi muito legal. Uma honra ser dirigida por ele no meu primeiro clipe. Foi uma coisa assim, que ele pegou pra ele, que ele se dedicou muito e foi muito legal, saiu da maneira que a gente pensou, foi muito legal.

Musicalmente eu sempre tive o meu pai de duas maneiras, quanto cantando em show como cantando dentro de casa. Engraçado que as pessoas falam: Não é engraçado ver o  seu pai na TV? E eu falo que não, já sou acostumada com isso, mas o meu pai sempre me influenciou porque ele é muito musical. Mesmo o público dele sendo maior parte da TV, ele sempre foi muito musical comigo, dentro de casa, ele sempre tocou violão e cantou e eu fui gostando e acompanhando ele quando eu fiquei mais velha, uns 14 anos tive o meu primeiro violão porque eu criei interesse, depois disso ele me apoiou, mas eu sempre fui muito atrás do que eu queria.

Vocês se envolveram na produção e na estética do clipe?
Gaab – Na produção eu me envolvi. A produção foi feita com um grande amigo meu, um grande produtor Stefan que também está começando agora, fazendo o trabalho dele ai devagarinho e a galera curtiu. Eu tenho esse costume, todas as minhas produções eu participo, eu mexo, eu dou ideia, eu nem consigo não participar, até por causa do meu pai, ele é produtor então eu sempre vi ele fazendo as coisas deles. Acho que também como compositor, você já escreve meio que pensando mais ou menos o rumo que ela vai tomar. Eu sempre me envolvo, eu nunca faço nada sozinho.

Petra –  Eu tenho um stylist, a gente decidiu junto o que queria para o clipe e eu já vim mais ou menos com a minha identidade, acho que o Gaab veio com a dele também, o que ele gosta de usar e de vestir, a gente harmonizou tudo. Na verdade a gente bate de idade, o estilo é o mesmo, a linguagem é a mesma, e a gente veio nessa pegada. Era bem o que costumo usar para sair, pra fazer show. Eu gosto de usar o que me deixa confortável, acho que o Gaab também.

Gaab, você é muito versátil dentro do cenário musical, tem algum ritmo que você prefira trabalhar?
Na realidade, eu sempre tive essa ideia de não colocar um padrão, porque a galera coloca muito o padrão no artista, aí você começa a cantar música romântica, você é cantor de música romântica, aí você canta coisas mais sensuais, ai só pode cantar isso, se você canta sertanejo, você canta só o sertanejo. Eu quero vir com a arte mesmo , fazer o que é legal, não me limitar a isso, se eu quiser gravar uma parada puxada pro Black gravar, se eu quiser gravar algo mais para o pagode, que eu também gosto muito. Mostrar que o artista está ali para fazer arte e não para ser rotulado de certa forma por algum estilo musical, eu acho que a voz é um instrumento, igual uma guitarra, ai a guitarra eu só toco ela no rock? Não, eu posso tocar em outras estilos também.

Petra, de que maneiras sua carreira de digital influencer te ajuda na carreira de cantora?
Eu nunca pensei em ser Digital Influencer, isso veio de maneira natural, porque as pessoas foram acompanhando e gostando do que eu postava, mas eu nunca tive essa intenção. Hoje em dia eu me considero uma digital influencer porque acaba que o que eu posto, as pessoas gostam, seguem ou acompanham, querem saber, pedem opinião, mas nunca foi com esse intuito. Sempre postei o meu dia-a-dia, minha vida e hoje em dia fazendo o que eu gosto, acaba ajudando sim, porque as pessoas que gostam de mim e me seguem, elas vão acompanhar e me apoiar no que eu gostar e no que eu postar também.

Vocês pretendem fazer outras parcerias? Novidades, próximos lançamentos?
Gaab – Mais para frente com certeza. Agora não, porque a Petra vai lançar o trabalho dela , eu vou lançar o meu mas, com certeza mais pra frente vai ter muita coisa legal nossa.

Petra –  Eu vou vir com músicas só minhas, para criar a minha identidade. Foi muito importante pra mim vir com o Gaab, porque ele me deu um força, me deu essa visibilidade muito grande, junto com todo mundo que veio me apoiando nesse começo, eu vou começar a seguir sozinha fazendo o que eu gosto também, que é nesse mesmo seguimento.

Gaab – Eu vou lançar um álbum que se chama “U”, dia 27 de julho com 7 músicas novas, sem muito estilo, uma bem diferente da outra, é uma parada bem legal, tem música que fala palavrão, tem música que fala de amor, tem música que fala de amigo, o mais versátil possível. Inclusive dia 13 de julho, tem o lançamento do primeiro single “Brisa Demais”.
Tem muita coisa legal vindo por aí, é só me acompanhar, acompanhar a Petra nas redes sociais que a gente mantém todo mundo sempre bem informado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here