Xéu (João Pedro Zappa) e Lidiane (Mariana Cortines) terão um filho e para montar o enxoval ela exige que ele, que está desempregado, venda sua moto. O primo Cadu (Vinicius de Oliveira) o ajuda a buscar um comprador, mas ainda nutre sentimentos profundos por Lidiane, sua ex-namora.

Primeiro trabalho cinematográfico do diretor de teatro Marcus Faustini , trás muita verossimilidade e um olhar para um Rio de Janeiro, algo que não costuma ser muito explorado diante das telonas. O longa que usa de locações variadas da periferia da cidade como, Batam, Maré e o Piscinão de Ramos, traz um enredo sutil  e poético sobre a vida como ela é. Longe de ser uma obra caricata, com lições de vida, o longa traz um olhar realista através da narrativa poética, sobre um morador de comunidade tão bem retratado diante de uma história simples. As atuações são sensíveis e naturais à obra, que transporta o espectador à um filme sobre a vida real. Alias, realismo é o que não falta dentro do roteiro, que acaba sendo acompanhado de muita câmera na mão, o que aumenta ainda mais a sensação de verdade.

Com diálogos eficientes, Vende-se Esta Moto passam a mensagem para o espectador, até mesmo nos momentos em que críticas sociais são inseridas como um personagem deficiente contando que a polícia invadiu sua casa e revirou tudo sem necessidade.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here