O Festival Curta Cinema 2018 realiza sua 28ª edição entre os dias 24 e 31 de outubro. Este ano o Festival ocupa seis importantes salas do circuito exibidor do cinema independente carioca: Estação NET Botafogo 1, 2 e 3, Cinemateca do MAM, Cinemaison e Cine Arte UFF. Em 13 mostras, que englobam 33 programas, serão exibidos cerca de 200 filmes, nacionais e internacionais, que traçam um amplo panorama da atual produção audiovisual em curta metragem. Os destaques ficam para as tradicionais mostras competitivas que qualificam os seus vencedores a uma vaga na disputa para o Oscar na categoria Curta Metragem.

O Festival também prepara uma série de programas especiais voltados para os temas mais relevantes abordados pelas atuais produções. Dentre filmes inéditos e curtas consagrados em importantes festivais do ano, o Festival Curta Cinema 2018 é a maior e mais importante janela de exibição de curtas da cidade do Rio de Janeiro.

Um dos destaques da programação é o VIDEOERA, com curadoria de Laís Azeredo Rodrigues, que mostrará como autores experimentais dos 70 e 80 usaram as câmeras portáteis para produzir uma (nova) experiência de linguagem. Os filmes e vídeos selecionados representam verdadeiros manifestos de uma mudança tanto política como comportamental, possibilitadas pela total liberdade do uso das imagens para produzir trabalhos livres da gramática formal do cinema e da televisão.

  Entre as obras históricas, um VHS da oficina de vídeo coordenada por Joaquim Pedro de Andrade, no Circo Voador em 1982, onde realizaram coletivamente Ovídio (parte 1), o roteiro imaginário sobre a história da empregada do protagonista da peça ‘Gigante da Malásia’, criado junto com o público, nas ruas, por Sandra Kogut e Andrea Falcão, que também assinam Egoclip (1985), que traz uma performance da Dupla Especializada – Alexandre Dacosta e Ricardo Basbaum – pelo Rio de Janeiro nos anos 80, entre outros. No dia 29, a mostra terá uma mesa de conversa, no ESTAÇÃO BOTAFOGO, com as presenças de Sandra Kogut, Ricardo Basbaum, Sandra Sartori (aluna do papa da videoarte Nam June Paik) e André Parente.

Outro destaque do festival é a mostra ‘Manifest’, que nasceu a partir da fusão de três empresas de produção audiovisual francesas com o intuito de fazer parte do princípio da economia solidária, fortalecendo a distribuição de suas produções pelo mundo. Hoje, com cerca de 15 produtoras reunidas, o selo reúne mais de 1300 curtas e 300 prêmios em festivais mundo afora. Para a mostra especial para o Festival Curta Cinema, foram selecionadas 5 produções, com destaque para os inéditos ‘Celui qui brûle / Burning’ (2016), de Slimane Bounia e ‘Chahine’, (2018), de Youcef Khemane, além de ‘La Bouche’, de Camilo Restrepo (2017); Herculanum (2016), de Arthur Cahn; e ‘Belle à croquer/ Delectable you’ (2017) , de Axel Courtière.

Este ano, pela primeira fez, será realizado o ‘Mercado Curta Cinema’, espaço para debates e informações sobre o mercado audiovisual. Os temas dos painéis serão: ‘Mercado & Festivais’, ‘O Curta na TV’, ‘Academia – a atuação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para curtas e documentários’, ‘Novas formas de distribuição’, ‘O Curta como negócio: Direitos e Contratos. “A ideia é tratar questões como a atuação de festivais junto ao mercado, a relação entre os curtas e os canais de TV, novas estratégias de distribuição. Questões essenciais para fomentar a produção e distribuição de curtas”, resume Ailton Franco Jr., diretor do Festival. Os painéis acontecerão no Cinema Estação Net Botafogo, sala 3, nos dias 25, 26 e 29 de outubro, em dois horários, 15hs e 17hs. Com acesso gratuito, os interessados deverão se inscrever previamente pelo site do festival.

Entre as atividades paralelas, o Festival apresenta as ‘Sessões Escola’, voltadas para alunos das redes públicas de ensino do Rio de Janeiro e de Niterói. Na programação, além de exibições no dia 25, em Niterói, e nos dias 29 e 30, no Rio de Janeiro, dia 28, na Cinemateca do MAM, será comemorado o Dia Internacional da Animação, uma iniciativa da ABCA – Associação Brasileira de Cinema de Animação, que conta com a parceria do Festival Curta Cinema. Outra atividade paralela é o ‘Júri Jovem’, iniciativa pioneira no país, em parceria com o Centro Técnico Audiovisual do MinC, que seleciona três jovens para premiarem filmes nas competições Nacional e Internacional.

Nesta edição, também será lançado o livro ‘Ensaios Curta Cinema’, que aborda temas como transmídia e multiplataformas, narrativa digital, além de um recorte histórico e outro contemporâneo sobre a produção brasileira no formato. A publicação também fala sobre a programação de curtas na TV Paga, distribuição internacional e o curta como negócio.

Entre os convidados internacionais, que participam do júri e do mercado, o Festival Curta Cinema recebe Tom Oyer, diretor associado da Academia de Ciências Cinematográficas de Hollywood e responsável por curtas e documentários candidatos ao Oscar. Além dele, Linda Olszewski, conhecida na indústria do entretenimento como “Linda O.”, uma das pessoas mais apaixonadas e conhecedoras da indústria de curtas-metragens. Linda é membro da AMPAS (Academia de Artes e Ciências Cinematográficas) na seção de Curta-metragem e Animação de Longa-Metragem, e supervisionou as aquisições dos lançamentos Oscar Shorts Teatral / VOD / Airlines / iTunes / Amazon, desde 2006.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here