Um pedaço da história do Brasil por meio da própria história de vida. É isso que a biografia “De tudo que eu vi”, do colunista, repórter, empresário e fundador de revista Paulo Cesar de Oliveira mostra aos leitores sobre os mais de 50 anos de jornalismo do PCO, como é conhecido. Publicado pela editora José Olympo, que integra o Grupo Record, o livro está à venda nas principais livrarias do país.

A obra já conta com alguns leitores ilustres. Antônio Anastasia, ex-governador e atual senador de Minas Gerais, contou que ao ler o livro, foi logo identificando os personagens e se inserindo naquele mundo que chamou de “saudoso e distante”, com políticos, empresários e artistas, em um ambiente que considera muito diferente do atual. “Gostei muito, pois o livro reconstrói uma verdadeira evolução da sociedade e da política de nosso Estado nos últimos quarenta anos, contada de modo muito leve e agradável! São muitas as histórias e fatos, vividos e narrados pelo Paulo Cesar, ao longo de sua longa e vitoriosa carreira jornalística, com muitas curiosidades e fatos pitorescos!”.

O congressista tucano ainda ressaltou as batalhas pessoais do escritor frente aos problemas de saúde que também marcaram sua trajetória. O livro é divido em quatro partes, água, fogo, ar e terra, em referência aos quatros elementos básicos da natureza. Água, é a história de Paulo Cesar de forma linear, com o destaque dos acontecimentos importantes em todos os seus ciclos de vida, com recortes de várias épocas de Belo Horizonte e do Brasil, por meio do trabalho do jornalista Eduardo Murta, amigo de longa data do autor e responsável pelas pesquisas e edição final durante os dois anos em que a obra foi escrita. Eduardo também colaborou em outro livro de PCO, o “Minha Palavra”.

Fogo, como não poderia deixar de ser, é a política. A área em que Paulo mais se notabilizou como repórter e colunista. Nessa parte, ele revive os bastidores e a convivência com os principais políticos do país e os furos jornalísticos revelados. Dentre eles, está a nota em que afirmou João Figueiredo como um dos mais cotados para ser indicado como novo presidente após o governo de Ernesto Geisel. Com dois anos de antecedência.

Em 50 anos de estrada, o jornalista se especializou em construir um networking com empresários, políticos, esportistas, entre outras personalidades de destaque em eventos, premiações e outros encontros, que resultaram em muitos negócios. “Eu sempre gostei de receber. Principalmente, na minha casa para jantares. Acabei transformando essa paixão no Conexão Empresarial que completa este ano dez anos. Na época levei essa ideia para o então presidente da Usiminas, Antônio Castelo Branco, que apoiou prontamente e viu a importância destes encontros para Minas. Hoje, a Usiminas, através de seu presidente atual, Sérgio Leite, continua apoiando o Conexão”.

Dentre as 264 páginas da publicação, estão depoimentos de pessoas da família, da política e do meio empresarial que são próximas ao Paulo, em que o leitor tem a possibilidade de conhecer o jornalista por meio do olhar das outras pessoas, em outras palavras. “Com este livro eu quero transmitir um pouco da minha vida, do que eu sou, do que eu escrevi e do que eu vi nestes 50 anos de jornalismo”, define.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here