Amor, morte, família, loucura, traição e ciúme. Junte tudo isso, acrescente o “molho” de Nelson Rodrigues e – voilá! – temos um texto contundente, vigoroso, irônico: um tapa na cara da hipocrisia. Pegar essa receita e levá-la para os palcos é pura ousadia. Mas vale a pena. Que o diga o diretor Sidnei Cruz, que encarou o desafio e estreia, no dia 15 de março, a peça “Pouco amor não é amor”, no Teatro II no Sesc Tijuca, em temporada até 7 de abril, sempre de sexta a domingo, às 19h. No elenco, dando vida a diversos personagens, estão Alan Pellegrino, Daniel Chagas, Deborah Rocha e Gisela de Castro.

Para essa audaciosa empreitada, Sidnei teceu a dramaturgia do espetáculo com os fios de contos da obra “Pouco amor não é amor”, de Nelson Rodrigues, publicada, originalmente, entre 1953 e 1954, nas edições dominicais do Jornal da Semana – Flan. As histórias reunidas no livro tratam dos temas mais caros ao escritor, numa espécie de “A vida como ela é…” ampliada.

A montagem é original. Abre ao som de “Me deixa em paz”, de Monsueto, e fecha com “Eu sei que vou te amar”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. A encenação busca instaurar uma atmosfera de intimidade com o público. “A montagem insere os espectadores numa configuração de teatro de arena, onde todos são vistos por todos, criando um ambiente de cumplicidade e espelhamento. Os atores transitam e transformam-se entre o público, envolvendo-o num carrossel de pulsações. Nesse teatro da intimidade, o público vê o que pensa o personagem, espreitando pelo buraco da fechadura a vida psíquica como ela é”, explica o diretor Sidnei Cruz.

Serviço
“Pouco amor não é amor”
Temporada de 15 de março a 7 de abril
Dias: de sexta-feira a domingo as 19h
Teatro II no Sesc Tijuca – Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca
Classificação indicativa: 12 anos.
Duração: 55 minutos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here