“Gosto de imaginar que poérica é minha primeira casa”. Por dezesseis anos, a jornalista carioca Érica Magni se debruçou quase secretamente na prática da poesia e agora publica sua primeira obra, “poérica” (Editora Cousa, 44 páginas), que reúne 32 poemas delicadamente escolhidos da página [poerica.tumblr.com], no ar desde 2011. O livro “poérica” nasce depois de dois anos de preparação, passando por edição e design até ser finalmente impresso, ganhando um corpo vagante no mundo.

Após ter lançado o livro na Flip 2019, em Paraty, com ótima recepção do público, a poeta prepara-se para o lançamento oficial no dia 6 de setembro, às 19h, no Estúdio Maravilha 8, em Botafogo. A noite será uma celebração à poesia, algo considerado pela autora “um campo de cuidado excessivo”: palavras são, segundo a autora, “ideais para acender reflexões, e escoar a ansiedade de viver no mundo que lhe coube”. O evento também vai contar com diferentes performances e intervenções artísticas de convidados da autora.

“poérica traz impressões de quem nasceu numa terça-feira do carnaval carioca, da “mescla de mãe imigrante do Norte com pai italiano forasteiro”, como define a autora, que passou parte da infância e juventude em Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e outra parte em Boa Vista, Roraima. Ainda na infância, os livros sempre estiveram em sua vida, era fã de autores clássicos como Machado de Assis e Rachel de Queiroz. Na juventude, inspirada pela poeta Hilda Hilst, começou a criar coragem para escrever sobre sensações e impressões de mundo que transitavam por sua cabeça.

Formada em Jornalismo, Érica atuou como repórter em veículos como o jornal O Globo, e coordenou a comunicação de grandes projetos culturais. Em 2014, a poeta optou por desbravar o continente europeu e buscar novas inspirações para seus textos numa experiência que somou, ao todo, quatro anos, baseada em pequenos espaços de tempo por cidades como a catalã Barcelona, Londres, Florença, Roma, Madri, Reiquiavique, Paris, Anger, Lisboa, Porto, Coimbra, Ponte Vedra, Berlim e outros lugares “que lhe atravessaram profundamente”.

“Pensar sobre o poérica me dá mais liberdade. Não quero determinar o trajeto desta obra que acaba de nascer, ela há de ter vida própria”, analisa a escritora sobre sua primeira publicação literária, e complementa: “poérica é poeira leve pairando, desejo que ele chegue ao público com a leveza displicente de um dia de outono”, ressalta Érica Magni.

Data: 6 de setembro – sexta-feira
Local: Estúdio Maravilha 8 ( Rua Visconde Caravelas, 123, Botafogo – Rio de Janeiro)
Horário: 19h

Foto:  Felipe Oneill

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here