Por Mallu Correa

Dirigido por Rodrigo Grota, Leste – Oeste conta a história de Ezequiel, ex-piloto que volta para casa depois de 15 anos longe de sua família. Nessa reviravolta, ele acaba tendo que se resolver com muitas pessoas do passado.

O filme tem uma premissa interessante sobre conflitos familiares tendo como cenário as pistas de corrida e problemas ligados a elas. Apesar de bem construída toda a base familiar e os problemas que cada um enfrente. O filme se perde demais e levanta muitas questões que não são respondidas ao longo da narrativa.

Com uma montagem um tanto quanto crua, cenas longas sem utilidade e silêncios desnecessários, o que poderia ter sido um incrível filme sobre família acaba caindo na monotonia e cansando o expectador, que espera respostas e um clímax, mas recebe a mesma coisa por uma hora e vinte minutos.

A arte também deixa um pouco a desejar, com alguns cenários chapados e sem muita profundidade, não dialogando muito com a intensidade que a história desejava passar. Ou talvez a história tentou ser intensa demais sem muito no que se aprofundar e sem conseguir explorar toda a riqueza que poderia ter.

Leste-Oeste é, no fim, um filme para poucos. Quem se interessa por diálogos profundos em momentos não tão oportunos assim, talvez consiga aproveitar o que filme tem para oferecer.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here