O grupo ÀWÚRÉ apresentará no dia 4 de outubro, no teatro Rival, seu show inédito “Mãe África”, que contará com a participação especial de Altay Veloso, e a direção artística de Anderson Quack. “Awure é encontro de culturas, a música, a dança e poesia são convites para uma descoberta maior de afrobasilidade.”, declara Anderson Quack.

O grupo ÀWÚRÉ mistura o samba, jongo, ijexá, côco, com alguns toques do candomblé, e tem como elemento de ligação os tambores como o catalisador dessa energia ancestral.

O grupo é formado por músicos cariocas, vindos de diferentes escolas e seguimentos musicais. ÀWÚRÉ tem como mola mestra de impulsão do trabalho, o tradicional samba, com o enfoque na diversidade de ritmos e sons, é o que marca a concepção musical adotada. Tem como objetivo exaltar e resgatar a importância da influência africana em nossa cultura, identidade e a ancestralidade cultural, através da música, cânticos, poesia, gastronomia e dança. Pedro Oliveira, produtor cultural, afirma:”Awurê um projeto de resgate da nossa cultura ancestral. Nosso empoderamento vem através da música, arte e dança “

“Mãe África o show, traz à tona essa essência que o Brasil tem da presença africana que atravessou o atlântico. Na África éramos Reis e Rainhas, no Brasil chegamos na condição de escravos, contudo somos os grandes responsáveis por trazer uma identidade brasileira, que não é conhecida pelos aspectos portugueses e sim africanos e indígenas, esse Brasil Afroindigenabrasileiro que trazemos pro palco.”, declara Anderson Quack. “O Show é uma travessia do Atlântico para o nosso Quintal em Madureira, nosso Kanzua, nosso Quilombo onde já temos um encontro perene com nosso público. ” Complementa o diretor.

O Grupo ÀWÚRÉ contribui para a formação da identidade cultural da população carioca e afirma o papel da identidade negra e cultura como protagonista cultural e social. O projeto visa a valorização da cultura afro brasileira. É um movimento de resistência contra a intolerância e valoriza a preservação da memória de grandes nomes da nossa música, através de um passeio sonoro. ” Movimento musical que visa a reafricanização do samba, exaltando à beleza do legado sagrado africano e conexões diversas. ” Conclui Arifan Jr., músico e produtor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here