Unir povos e homenagear a língua pátria, esses são os objetivos do VI Encontro de Poetas da Língua Portuguesa, que acontece a partir do dia 5 de setembro, no Rio de Janeiro. O evento conta com palestras, apresentação poéticas, musicais e lançamento de antologia comemorativa. Além do Brasil, a edição será realizada na África, em Guiné-Bissau, dos dias 18 a 21, e na Europa, em Lisboa, de 26 a 28. Gratuito e aberto ao público, as inscrições são feitas pelo e-mail: encontrodepoetasdalinguaportuguesa@hotmail.com .

Segundo mentora e organizadora da iniciativa, a cantora e poetisa brasileira Mariza Sorriso, o projeto nasceu em 2013. Desde 2014, vem sendo realizado, anualmente, nas cidades do Rio de Janeiro, Lisboa e numa capital de língua portuguesa em solo africano. “Por exemplo, em 2017, foi em Maputo. Em 2018, em Luanda. A partir deste ano conta com o Apoio Institucional da CPLP”.

Mariza comenta que uma das propostas do projeto é promover a inclusão. Segundo ela, os encontros sempre apresentam poetas das mais variadas idades e níveis de vivência poética, renomados e premiados doutores e PHD’s em Letras, ao lado de poetas neófitos. “Mais de duas centenas tiveram seus dons poéticos despertados através dos nossos Encontros, alguns já com destaque internacional. Até a quinta edição contávamos com mais de 2000 poetas participantes”, revela.

O evento também conta com o lançamento de uma antologia comemorativa: ‘A Poesia na Rota dos Camões’. O livro conta com a participação de 142 poetas dos países lusófonos. A obra faz homenagem a importantes artistas, como a poetisa e romancista brasileira Maria Firmina dos Reis, o poeta guineense Vasco Cabral e as portuguesas Sophia de Mello Breyner Andresen e Amália Rodrigues pelo centenário.

Programação:

A abertura do VI EPLP acontecerá no Rio de Janeiro no dia 05 de setembro às 14 h. no Real Gabinete Português. Em seguida, nos dias 06 e 07, segue para o auditório do Museu da República.

Em Guiné-Bissau, o evento será nos dias 18 a 21 no Centro Cultural Brasileiro, no Centro Cultural Franco-Bissau Guineense, no Centro Cultural Português – GB e na Casa de Vasco Cabral. A organização do EPLP ainda visita a Instituição máxima da Cultura, Pindjiguiti, Fortaleza de Amura, Museu da Luta de Libertação Nacional, Presidência de República.

Já em Lisboa, o projeto será realizado, dia 26, na Sede da CPLP, Fundação Casa de Amália Rodrigues, e, dia 28, na Biblioteca do Museu dos Desportos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here