Com esta e outras indagações, Rashid convida Dada Yute para dividir o canto em “Todo Dia”, um reggae autêntico que mostra outra faceta do rapper e a influência direta da música jamaicana em seu estilo. Ao lado de Dada, uma das vozes mais importantes do gênero no país, Rashid recupera a mensagem de liberdade e justiça professada pela cultura Rastafari, endossando a máxima de que Vidas Negras Importam.

“Todo Dia”, presente na primeira temporada do sétimo trabalho solo de Rashid, Tão Real, é uma canção para hastear as bandeiras da cultura negra, das raízes musicais à estética, mas sobretudo do constante binômio: luto e luta. A fragilidade do corpo negro e a violência do estado, ainda que temas difíceis, ganham outras nuances na composição do rapper e Dada, e na produção musical assinada por Skeeter, que propõe um paralelo entre o resgate das tradições jamaicanas e a modernidade das batidas de rua atuais. Na dinâmica refrão-verso-refrão, o rap e o reggae se esbarram demonstrando entrosamento e semelhanças, como a afinidade com a cultura de soundsystems e seletores, essencial para o surgimento do Hip-Hop.

A faixa dá origem à campanha #LutoTodoDia, que vai buscar reunir histórias reais dos que fizeram do “luto” um verbo. No clipe, cenas das manifestações do grupo Mães de Maio ilustram a batalha coletiva daquelas que choram os filhos mortos exterminados pelo racismo mas que não se deixam vencer. A campanha poderá ser acompanhada nas redes sociais do rapper.

Foto: Caio Lazaneo

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here