Neste domingo (22), a partir das 11 horas, no Posto 6, em Copacabana, acontece a concentração da 24ª Parada do Orgulho LGBTI+ Rio, evento fundado em 1995 que, desde então, tornou-se um dos mais importantes atos políticos do movimento LGBT do Brasil.

A primeira companhia de música a apoiar oficialmente a Parada do Orgulho LGBT no país, a Universal Music Brasil e a Pink Flamingo firmaram este ano a sua primeira parceria e trarão para o evento o trio Agito Carioca By Universal Music, que receberá shows de alguns artistas como o grupo As Bahias e a Cozinha Mineira, os cantores Brunelli, Clau, Day, Gabilly, Carol Biazin e MC Rebecca, que se apresentam para um público esperado de quase 1 milhão de pessoas na orla de Copacabana. Artistas transexuais, gays, lésbicas e hetero estarão presentes no Trio, celebrando esse momento de união, se apresentando sem apoio de patrocinadores externos.

“A Universal Music é uma empresa de entretenimento. A gente se norteia pelo talento e qualidade musical dos artistas. Estamos num momento em que o Brasil precisa dar mais visibilidade, respeitar e promover a diversidade musical”, diz Paulo Lima, presidente da companhia.

“O Pink Flamingo nasceu em 2019 com a vontade de ser a casa da comunidade LGBTQ+ no Rio e receber bem cariocas e turistas, num ambiente seguro e divertido que apoia todas as formas de amar. Estamos super felizes de estarmos juntos com a Universal Music nesse domingo, celebrando a diversidade na praia de Copacabana”, comemora Thiago Araújo, DJ e sócio da Pink Flamingo.

“Estamos honradas de estarmos nesse momento tão fundamental de reconstrução e afirmação das pessoas Trans na sociedade brasileira e em todo mundo. Quando desfilamos em praça pública, estamos dando demonstrações de civilidade e dignidade que há tanto tempo tentam nos negar e sucumbir. É hora de levantarmos a bandeira de que nossas vidas são importantes e que nossa felicidade é a felicidade de toda nação. Viva as pessoas trans e toda a comunidade LGBTTQIA+! Viva o povo brasileiro!”, diz Raquel Virginia, do trio As Bahias e a Cozinha Mineira. E Assucena Assucena complementa: “A Parada LGBTQI+ é um ato político, pela afirmação de nossa existência e liberdade. Um ato no qual a música e a arte são quem sinalizam a palavra de ordem. Afirmação de um corpo Trans livre, na ágora democrática das disputas ideológicas, a rua, é apontar para uma sociedade que zela pela justiça e amor ao próximo.”

A cantora Day também comemora: “Essa é a minha primeira parada. Chegar já me apresentando é de uma honra sem tamanho. Eu amo representar a comunidade através das minhas músicas. Tô com sentimento de dever cumprido e muuuuito feliz!”

“A parada LGBTQ+ é um momento de libertação, das pessoas serem quem elas são! E poder fazer parte disso, cantando minhas músicas e vendo tanta gente em prol do amor e do respeito e da igualdade, vai ser único e mágico”, diz a cantora Carol Biazin.

Além das atrações musicais, o trio contará com a presença de diversos convidados influencers, como Laddy Nada (Gabriel Rocha), Lucas Guedes, Thaylise Pivato, Sou Eu na Vida (Fabio Santana), Lucas Guedez e Mapoua.

A parada deste ano faz referência aos 50 anos da Revolta de Stonewall e aos 40 anos do movimento LGBTI+ no Brasil. São esperadas mais de 1 milhão de pessoas no evento, que terá este ano o tema “Pela democracia, liberdade e direitos: ontem, hoje e sempre”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here