Desde a primeira edição, em 2003 – quando apresentou cinco filmes brasileiros e dez de outros nove países –, até o ano passado, o Festival Internacional de Cinema Infantil, dirigido por Carla Camurati e Carla Esmeralda, já exibiu mais de mil títulos, de 36 países, para um público superior a 1,7 milhão de espectadores (dos quais 900 mil alunos e professores da rede pública de ensino, muitos em seu primeiro contato com o cinema). Em seu 17º ano, o FICI reverencia o mestre dos quadrinhos brasileiro Mauricio de Sousa e traz mais de 70 produções nacionais e internacionais, exibidas com exclusividade em salas da Rede Cinemark no Rio de Janeiro e Niterói (18 a 22/10), Natal (18 a 27/10) e Aracaju (23 a 27/10), num total de 308 sessões, com ingressos populares ou gratuitos.

O longa-metragem Luccas Neto em: Acampamento de Férias é um dos destaques desta edição, na mostra Panorama Brasil. Lançado em julho deste ano para exibição em VOD (video on demand), o terceiro filme do youtuber Luccas Neto – fenômeno na internet, com 26,6 milhões de inscritos em seu canal – será exibido pela primeira vez no cinema.

O Prêmio Brasil de Cinema Infantil – programa competitivo do FICI que chega à sua 12ª edição – bateu mais um recorde de inscrições, com 192 filmes. A seleção final reúne 19 curtas de 12 estados brasileiros e será exibida nas sessões Histórias Animadas (+ 6 anos), Histórias Curtas (+ 8 anos) e Mostra Teen (+ 10 anos). O vencedor é escolhido pelas crianças, na tradicional votação realizada em sessão do festival, e, pela primeira vez, também pelo voto online, no site fici.com.br.

“Desde a criação do Prêmio, o número de inscrições aumenta significativamente a cada ano, comprovando o crescimento do setor no país, que ainda tem um imenso potencial de mercado a ser explorado, já que menos de 1/3 das crianças brasileiras vai o cinema”, explica Carla Camurati. “E com o Prêmio, temos a chance de envolver as crianças a participar e assumir o protagonismo, ao escolherem os vencedores. Assim como nas sessões seguidas de debates ou com dublagem ao vivo, que tentam instigar o olhar dos pequenos espectadores a ir além da história”, completa Carla Esmeralda.

Apresentado pelo Ministério da Cidadania e Secretaria Especial da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura, o 17º Festival Internacional de Cinema Infantil tem patrocínio da Cinemark, BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual, ANCINE – Agência Nacional do Cinema, apoio da Globo Filmes e Telecine e conta com a coprodução da Esmeralda Produções, realização da Copacabana Filmes e Produções, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal e exibição exclusiva na Rede Cinemark.

A abertura para convidados no Rio de Janeiro, no dia 19, terá a Pré-estreia Internacional de Dora e a Cidade Perdida, dirigida por James Bobin, coprodução EUA / Austrália, que só chega ao circuito brasileiro em novembro. Na Pré-estreia Brasil, o FICI apresenta em primeira mão a animação Osmar, a primeira fatia do pão de forma – O filme, de Ale McHaddo (pseudônimo do animador Alexandre Machado). Também inédito em grande circuito, Miúda e o Guarda-chuva, de Amadeu Alban, Paula Lice e Victor Cayres, conta a história de uma menina que vive uma jornada mágica de descobertas e aprendizados.

Referência maior dos quadrinhos no Brasil, Mauricio de Sousa, 83 anos, é o grande homenageado desta 17ª edição. Da vasta produção audiovisual com os famosos personagens, serão exibidos no programa Mestres da Infância o live-action Turma da Mônica Laços, dirigido por Daniel Rezende, e a animação A Princesa e o Robô, de 1984, com direção do cartunista. A homenagem inclui ainda a exibição, no início de todas as sessões do festival, de episódios da animação 2D Mônica Toy, versão ‘toy art’ dos personagens da Turma da Mônica que faz sucesso em canais de TV por assinatura e na internet.

No Programa Internacional, o grande destaque é a produção belga-holandesa Binti, live-action (filme com atores), inédito no Brasil, da diretora Frederike Migom. O filme aborda a questão dos refugiados na Europa, através da história da menina Binti e sua família. O longa também integra a sessão O Pequeno Jornalista, um dos sucessos da programação. Ao final da projeção, um jornalista convidado conversa com as crianças para analisar os principais elementos que envolvem a narrativa para entender o processo de produção de uma matéria ou crítica. Klara Superstar (KuToppen), longa norueguês da diretora Lise I. Osvoll, completa o Programa Internacional. A animação promete divertir a criançada com a história da vaquinha Klara, que mora na cidade e sonha em ser uma popstar.

O intercâmbio com o festival Anima Mundi, traz este ano a animação Capitão Morten e a Rainha Aranha, produção da Estônia / Bélgica / Irlanda / Reino Unido. O longa será exibido, nas cidades de Aracaju e Natal, com a Dublagem ao Vivo, uma das mais concorridas sessões do festival, que encantam crianças ano após ano. Os pequenos espectadores têm a rara oportunidade de assistir ao vivo o trabalho de dubladores profissionais, que fazem as vozes dos personagens do filme em tempo real, de dentro da sala de cinema. No Rio, a Dublagem ao vivo será com o longa alemão Encrenca em Dose Dupla, a divertida história de um menino que cria seu próprio duplo e, com ele, se envolve em muitas confusões.

A sessão Se você ainda não viu dá uma nova chance para quem perdeu ou quer rever na telona grandes sucessos recentes do cinema, como Toy Story 4 e Aladdin, ambos em 3D, além de Angry Birds 2 – O Filme, Homem-Aranha no Aranhaverso, Asterix e o Segredo da Poção Mágica, Pets – A vida secreta dos bichos 2 e Corgi: Top Dog. Já a Sessão Telecine de Cinema exibe Detetives do Prédio Azul 2: O Mistério Italiano, segundo longa da famosa série da TV, que conta a viagem do trio Pippo, Bento e Sol à Itália para investigar o sumiço da feiticeira Berenice.

O FICI apresenta anualmente a Sessão Acessibilidade, oportunidade para crianças com deficiências visuais e/ou auditivas acompanharem o filme através da linguagem de LIBRAS, legenda descritiva e audiodescrição. Este ano, o filme escolhido é o longa de animação brasileiro Tito e os Pássaros, de Gustavo Steinberg, Andre Catoto e Gabriel Bitar, com a tocante história do menino Tito em sua jornada para salvar o mundo de uma estranha epidemia, que envolve a busca de pai ausente. A entrada é gratuita, mediante retirada de senha a partir de 30min antes do horário da sessão.

Em 8 X Animação – Especial Séries Brasileiras, o público pode conferir na tela grande, em uma mesma sessão, episódios de séries nacionais que fazem sucesso da telinha, como O show da Luna, Bubu e as Corujinhas, Bóris e Rufus e Os Cupins.

Na Mostra Novos Jovens, os títulos são direcionados ao público pré-adolescente e adolescente com temáticas atuais. Na programação da mostra deste ano estão dois documentários e uma ficção, todos brasileiros. Eleições, de Alice Riff, acompanha as votações para o grêmio estudantil de uma escola pública em São Paulo e seu impacto na relação entre os alunos, traçando um paralelo com a atmosfera do país diante das eleições presidenciais. Já Espero tua (re)volta, de Eliza Capai, acompanhou as manifestações estudantis desde 2013 e é vencedor de dois prêmios no Festival de Berlim, dentro da Mostra Generation 14plus: Peace Film e Anistia Internacional, e dos prêmios de Melhor Filme, Montagem e Roteiro na 23ª edição do Cine-PE, além do prêmio Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema. A ficção Para’i, de Vinícius Toro, aborda as reflexões de uma menina guarani diante do choque cultural entre sua tribo e o mundo da cidade.

No projeto A Tela na Sala de Aula, professores da rede pública de ensino têm a oportunidade de usar o cinema como ferramenta pedagógica. São filmes de diversas nacionalidades, apresentados gratuitamente aos alunos e professores, que enriquecem o trabalho do professor e dão suporte à educação. Cada filme apresentado possui um caderno pedagógico, com sugestões de atividades, criado a partir dos parâmetros curriculares do Ministério da Educação e dividido por segmento escolar (da educação infantil ao ensino médio), disponibilizado gratuitamente no site do FICI. Cerca de 900 mil crianças já participaram deste projeto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here