“Cria” é o nome do encontro mensal em que o jornalista especializado em cultura, Leonardo Lichote, conversa com um artista sobre o ato de criar. O convidado deste dia é o compositor, instrumentista, cantor e escritor Moacyr Luz.

A conversa é costurada, como não podia deixar de ser, pelas crias do artista, incluindo suas canções. Ao violão, ele mostra algumas das suas composições para ilustrar suas falas, provocá-las, dar novo sentido a elas. Traz, também, músicas de outros que marcaram, como influência, sua própria criação. Já estiveram por lá Adriana Calcanhotto, Jards Macalé, Moraes Moreira, João Bosco, Martinho da Vila, Alceu Valença, Tom Zé, Gilberto Gil​ e Marcelo D2.

Comandante do Samba do Trabalhador, sonho de Rio de Janeiro que se realiza toda segunda-feira no Clube Renascença, Moacyr Luz tem canções eternizadas em vozes como as de Zeca Pagodinho (“Vida da Minha Vida”), Fafá de Belém (“Coração do Agreste”) e Beth Carvalho (“Saudades da Guanabara”). Sua lista de parceiros é uma espécie de seleção brasileira (a de 1970, não a das passeatas coxinhas) que inclui nomes como Aldir Blanc, Martinho da Vila, Nei Lopes, Wilson Moreira, Wilson das Neves, Paulo César Pinheiro e Luiz Carlos da Vila.

No “Cria”, Moacyr vai passar pelos encontros e desencontros que o formaram como compositor desde as aulas de violão com Hélio Delmiro no Méier até as cervejas com Aldir no Bar da Dona Maria, na Muda. A noite promete ser de irreverência e lirismo, como suas canções.

Serviço
Projeto Cria: Leonardo Lichote convida Moacyr Luz
Local: Clube Manouche/Casa Camolese (Rua Jardim Botânico, 983, Jardim Botânico, Tel: 3514-8200)
Data e horário: 29 de outubro, terça, 21h
Ingressos: https://manouche.byinti.com
Classificação: 18 anos

foto Leo Aversa

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here