Depois do sucesso dos tenores Vittorio Grigolo e Michael Fabiano, é a vez de Lisette Oropesa, um dos mais aclamados sopranos coloratura da cena lírica internacional, se apresentar dentro da série “Grandes Vozes”. O projeto – idealizado pelo diretor executivo, Stefan Ganglberger, em parceria com o diretor de elenco da Ópera Nacional de Paris, Ilias Tzempetonidis, e abraçado pelo diretor artístico André Heller-Lopes e pelo presidente Aldo Mussi, ambos do Theatro Municipal, como parte da temporada oficial – é um presente para o público carioca, trazendo a oportunidade única de ver cantores líricos internacionais no auge de suas carreiras. O próximo concerto, que conta com patrocínio ouro da Petrobras, acontece no dia 13 de outubro, às 17h, com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, sob regência do maestro israelense Yuval Zorn, e traz no programa árias de Donizetti, Bellini, Puccini, Gounod e Massenet.

“Grandes Vozes” é um movimento internacional de valorização do canto lírico, que além de concertos, também inclui masterclasses gratuitas para jovens cantores brasileiros e apresentações das estrelas internacionais com crianças do programa Orquestra nas Escolas – formado por alunos da rede municipal da Cidade do Rio de Janeiro. A masterclass de Oropesa será realizada no dia 09 de outubro, às 17h, na sala Mário Tavares, anexa ao Theatro Municipal, e a seleção dos jovens é feita pelo corpo de músicos da instituição via e-mail. A aula gratuita e aberta ao público, sujeita a lotação (200 lugares), também será disponibilizada na internet (webcast).

Filha de cubanos e nascida em Nova Orleans, Oropesa iniciou sua carreira no Metropolitan Opera House, em Nova York, onde já fez mais de 100 apresentações, tendo sido aplaudida nos mais importantes teatros da Europa e Estados Unidos. Foi saudada pelo “New York Times” como uma artista com presença de palco “magnética”, que “canta com graça, sem fazer esforço”. Neste ano, interpretou o papel-título em “Rodelinda”, de Haendel, no Grande Teatro do Liceu, em Barcelona, na Espanha, e o de Isabelle, em “Robert, le Diable”, de Meyerbeer, no Teatro Real de la Monnaie, em Bruxelas, na Bélgica. Também em 2019, ganhou os dois mais importantes prêmios de canto nos EUA: The Richard Tucker Award e o Beverly Sills Award.

Para André Heller-Lopes, diretor artístico do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a série é uma grande oportunidade de devolver ao Theatro seu lugar de destaque na cena lírica internacional. “Estamos trabalhando em equipe, com excelentes profissionais e amigos, dentre eles Ílias e Stefan, incansáveis na luta por virar o ‘o jogo’ a favor do Rio de Janeiro”, comenta Heller.

Projeto Social
Antes de subirem ao palco do Theatro Municipal, os artistas convidados do projeto “Grandes Vozes” visitam uma escola da Prefeitura do Rio de Janeiro para ensaiar com as crianças que estudam música. Em seguida, eles se apresentam em um dos cartões portais da cidade. A apresentação de Lisette Oropesa com 50 alunos da Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, que faz parte do projeto Arte Educação Petrobras, será no dia 11 de outubro, às 16h, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. O projeto também levará 500 crianças ao Theatro Municipal no domingo dia 13 de outubro, para assistirem ao concerto do soprano.

“Com a série ‘Grandes Vozes’ queremos, em três anos, impactar positivamente por meio da música 11 mil crianças de 52 escolas da Prefeitura do Rio de Janeiro. Em cada concerto, 500 estudantes de música são convidados gratuitamente, com transporte, para irem ao Theatro Municipal. Pretendemos dar oportunidade a todos estes estudantes de terem contato com os mais importantes cantores de ópera do nosso tempo!”, conta Ilias Tzempetonidis, reconhecido mundialmente por descobrir e lançar talentos da música clássica internacional.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here