Oboró é um termo que, em Yorubá, é usado para designar orixás do sexo masculino. Com direção de Rodrigo França, a peça, escrita por Adalberto Neto apresenta os conflitos de vida dos homens entre os orixás: Exu, Ogum, Oxóssi, Omolu, Xangô, Oxumaré, Osanyin, Logun Edé, Ibeji e Oxalá.

À margem de uma sociedade, em que está longe de ser prioridade, o homem negro busca ganhar sua vida na sombra cruel em que habita. O espetáculo “Oboró – Masculinidades Negras” retrata a realidade desse homem, com suas dificuldades, desafios e lutas.

Entre os problemas apresentados, estão a hipersexualização do corpo negro, a busca pela perfeição em troca de um lugar ao sol e os riscos de habitar uma pele preta, entre outros. Nove situações traçam um paralelo da realidade desses homens da sociedade, permeadas por muita música e dança.

Serviço:
“OBORÓ – Masculinidades Negras”
TEATRO SESI CENTRO
Temporada: 14 de novembro a 15 de dezembro
Horário: quintas, sextas e sábados às 19h e domingos às 18h
Valor: R$ 40,00 inteira / R$ 20,00 meia
Venda ingressos: Sympla
Duração: 90 minutos
Classificação: 16 anos
Valores sujeito à alteração

Foto: Julio Ricardo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here