Sylvio Fraga Quinteto e Letieres Leite voltam à Audio Rebel nos dias 11 e 12 de dezembro, às 20h, para mostrar as faixas do novíssimo álbum “Canção da Cabra”, inéditas e clássicos que gostam de tocar juntos. A casa de Botafogo serviu de palco para este lançamento, em setembro, deixando um gostinho de “quero mais”. Ingressos a R$ 20.

“Cada canção expressa alguma coisa da vida, mas não em termos objetivos. Esse disco tem várias músicas curtas – coisa que me interessa, a condensação. Talvez isso tenha algo a ver com minha paixão pela poesia e pela pintura. Quase todos poemas existentes são lidos em menos de um ou dois minutos. E eu não fico muito tempo diante de uma pintura. Em geral, o impacto acontece mesmo nos primeiros segundos diante da tela”, conjectura Sylvio, compositor e poeta.

O maestro baiano coassina a obra. “Letieres faria alguns arranjos para sopros e cordas, mas a coisa foi se aprofundando e acabou que o disco é dele também”, diz. “Ele teve total e absoluta liberdade criativa – e isso não é algo que necessariamente se declara, é algo que acontece. Conversamos muito a respeito das músicas, mapeamos tudo, ele foi a muitos ensaios. Houve um imersão”, afirma.

“A maneira dele pensar os arranjos a partir das claves, da percussão, é de um frescor extraordinário. Sem falar na inspiração melódica e harmônica dele”, rebobina. “Acabou sendo um casamento muito feliz, por uma afinidade de busca sobretudo rítmica nos nossos trabalhos e uma afinidade pessoal mesmo, de viver a arte”. Uma cumplicidade que fica evidente nas 15 faixas, de durações variadas, deste “Canção da Cabra”, terceiro disco de Sylvio Fraga.

Produzido por Duda Mello e Sylvio Fraga (guitarra, violão, banjo e voz), “Canção da Cabra” reúne quatro parcerias com Thiago Amud (“Euá”, “Fata morgana”, “Da vida” e “Sono do burgo”) e duas com o amigo de longa data Pedro Carneiro, mais conhecido como Vovô Bebê (“A flauta” e “Sei da cor da noite”).

Sylvio também compôs com músicos da sua banda, coisa que aconteceu de forma natural dado que ensaiam três vezes por semana, o ano todo, fazendo a dez mãos os arranjos para o disco: “Romaria de jagunço” e “Incríveis animais da floresta” com o pianista Lucas Cypriano e com o baterista Mac Willian Caetano; “Dulcineias” e “O lagarto e o gato largado” com o baixista Bruno Aguilar e o trompetista José Arimatéa.

Para Letieres Leite, “o trabalho do Sylvio é um dos que mais me encantam hoje no Brasil. Esse disco traz uma contribuição importante no avanço e nas possibilidades da canção”.

SERVIÇO: Sylvio Fraga Quinteto + Letieres Leite  
Dias 10 e 11 de dezembro, terça e quarta-feira, às 20h
Audio Rebel – Rua Visconde Silva, 55, em Botafogo
https://www.eventbrite.com.br/e/sylvio-fraga-grupo-part-letieres-leite-tickets-84224960123

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here