Joe (Penn Badgley) é um vendedor de livros, tímido, inteligente e charmoso, parece um cara comum, mas seu segredo é sua obsessividade por seus objetos de desejo. Ao conhecer Beck (Elizabeth Lail), aspirante a escritora, que viu casualmente na livraria East Village, se apaixona por ela, mas o amor para Joe não é algo saudável, e em pouquíssimo tempo se torna algo doentio.

Em “You”, a história toda é narrada em primeira pessoa, e vai mostrando ao público a perspectiva de Joe em relação à Beck, como em sua mente obsessiva, qualquer atitude simples e não pensada poderia ser na verdade um indício de interesse, o simples fato dela ter suas redes sociais abertas, para ele é motivo suficiente como se ela quisesse se expor de forma negativa.

Ele, conforme vai ficando mais apaixonado por Beck, começa a stalkear sua vida de modo descontrolado, e acredita que na realidade está fazendo um bem para ela, como se estivesse cuidando de alguma forma. O modo de narrativa e o carisma do personagem faz com que o público em algum momento se afeiçoe a ele, mas Joe vai se mostrando em cada episódio mais sem escrúpulos, tramando para conseguir conquistá-la, tirando tudo que poderia atrapalhar a ter uma relação com ela de seu caminho.

Joe é capaz de qualquer coisa para conseguir não apenas ter Beck, mas controlá-la ao máximo. Joe é um staker, um perseguidor, que não tem freios e é capaz de tudo para estar perto do seu alvo. Esse conceito é algo sério e que na vida real pode acarretar a mulheres sofrerem de forma cruel nas mãos de homens que não as veem como outra pessoa, mas como um objeto que deve ser conquistado.

O suspense psicológico é polêmico e vai se desenrolando de modo que consegue abordar temas atuais e importantes, como a influência das redes sociais em nossa vida, e como muitas vezes estamos expostos sem nos darmos conta, como os relacionamentos podem ser abusivos e problemáticos, e aquela pessoa que parece perfeita pode se mostrar um verdadeiro psicopata, muitas vezes sendo o abusador alguém que supostamente ama a vítima e o abusado não enxerga o mal que está sofrendo.

foto divulgação Netflix

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here