Com concentração agendada para as 12h, no dia 23, o bloco que desfila ao som de músicas imortalizadas por Cazuza chega com novidades. O ano em que o primeiro álbum solo do cantor completa aniversário – cuja música homônima virou hit e dá nome ao bloco – levou o desfile ao tema “Exagerado – 35 anos”, marcando ainda 30 anos de saudades do poeta do rock.

Partindo da base original de sucessos de Cazuza como cantor e compositor, o Bloco Exagerado realiza seu carnaval ao som de chocalhos, surdos, triângulos e tamborins embalados por 12 músicos na banda e 50 na bateria. O resultado é a multiplicação de animados foliões que, desde o primeiro desfile, em 2016 nos Arcos dos Teles, pula o carnaval com as versões pra lá de animadas de clássicos do cantor e compositor carioca, como “Vida louca vida” em ritmo de samba, “Por que a gente é assim?” na pegada do baião e o frevo de “Malandragem”.

Abençoado pela mãe de Cazuza, Lucinha Araújo, e tendo como padrinho o baterista Guto Goffi, que recebeu o título no desfile do ano passado, o Bloco segue firmando parcerias com pessoas relacionadas ao homenageado. “Esse ano conseguimos trazer a Marina Lima, grande amiga de Cazuza, para um show nosso. Ela fez uma participação linda, emocionante, ‘tudo pelo Caju’, como disse. Já tivemos também o George Israel, que é uma presença animadíssima e tem o público em suas mãos. Só de termos muito perto de nós essas pessoas, já é um grande passo. Mas queremos mais, não vamos parar por aí”, promete Rafael Braga, idealizador e produtor do Bloco.

Ao repertório foram incluídas mais três músicas em versões exclusivas em ritmos brasileiros, totalizando 30 canções apresentadas pelo Bloco. “Escolhemos cada uma por um motivo especial. ‘O nosso amor a gente inventa’ é carnaval purinho, desde o titulo da canção. E vem numa versão ijefunk, uma mistura e ijexá com funk criada por mim. ‘Só se for a dois’ chega ao som do reggae, como um pedido de socorro que segue reverberando, porque há 30 anos Cazuza escreveu que ‘viver a liberdade e amar de verdade, só se for a dois’. E ‘Ponto fraco’ é um pedido antigo dos fãs e sempre foi uma vontade nossa, que agora conseguimos finalizar numa versão em voltmix, funk anos 1990”, adianta Felipe Bruno, mestre de bateria do Bloco.

Com a redução do investimento público no carnaval carioca, o Bloco segue contando com a colaboração de fãs para pagar seus custos. Para isso, criou uma vaquinha (benfeitoria.com/exagerado2020) e também realiza venda de camisetas oficiais do bloco, que tanto podem ser retiradas com a produção com antecedência, a combinar, ou no dia do desfile (bit.ly/CamisaExagerado). “Esse ano a camiseta é amarela e terá como imagem principal a contracapa de ‘Exagerado'”, entrega Rafael.

 SERVIÇO
DESFILE OFICIAL DO BLOCO EXAGERADO
DATA: 23 de fevereiro – domingo de carnaval
HORÁRIO: 12h
LOCAL: Praça Tiradentes – Centro

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here