Em apenas 5 meses de apresentações no Rio e em São Paulo, quase 60 mil pessoas já assistiram ao espetáculo dirigido por Tadeu Aguiar, com tradução de Arthur Xexéo.

A trajetória e luta de Celie (Letícia Soares) contra as adversidades impostas pela vida a uma mulher negra, na Geórgia, EUA, no decorrer da primeira metade do século XX, volta aos palcos cariocas. Na adolescência, a personagem tem dois filhos de seu suposto pai (Jorge Maya), que a oferece a um fazendeiro local para criar seus herdeiros (entre eles, Harpho – Alan Rocha), lavar, passar e trabalhar sem remuneração. Ela é tirada à força do convívio de sua irmã caçula Nettie (Ester Freitas) e passa a morar com o marido Mister (Wladimir Pinheiro). Enquanto Celie resigna-se ao sofrimento, Sofia (Lilian Valeska) e Shug (Flávia Santana) entram em cena, mostrando que há possibilidade de mudanças e novas perspectivas, esperança e até prazer. A saga de Celie é permeada por questões sociais de extrema relevância até os dias atuais como a desigualdade, abuso de poder, racismo, machismo, sexismo e a violência contra a mulher. Completam o elenco: Analu Pimenta (Gralha); Suzana Santana (Jarene); Erika Affonso (Doris); Cláudia Noemi (Darlene); Caio Giovani (Grady e coro); Leandro Vieira (Chefe da Tribo Olinka e coro); Gabriel Vicente (Bobby e coro); Thór Junior (Pastor e coro); Renato Caetano (Soldado e coro); Nadjane Pierre (Solista da Igreja e coro).

 SERVIÇO
“A cor púrpura”
Data: 14 de março a 12 de abril de 2020
Sexta: 20h
Sábado: 16h e 20h
Domingo: 17h
Ingressos: https://bileto.sympla.com.br/
Local: Teatro Riachuelo (Rua do Passeio, 40, Centro)
Classificação: 12 anos
Duração: 150 minutos (15 minutos de intervalo)

Fotos: Carlos Alberto Costa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here