O Tolkien Reading Day é um dia de comemoração para se ler J.R.R. Tolkien, seria uma equivalente ao Dia da Toalha (25 de maio), em homenagem ao Guia do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. A proposta é lembrar o leitor porque ele deve ler os livros de Tolkien, (e direi exatamente por que você, recomendando suas obras).

É necessário falar que J.R.R. Tolkien. Tolkien nasceu na África do Sul em 1892, e tornou-se um filólogo de excelência, lesionando na Universidade de Oxford como professor de anglo-saxão por vinte anos. O professor Tolkien publicou diversos textos com traduções de poemas épicos, um exemplo seria sua tradução de “Beowulf”. Contudo, o filólogo ganhou sucesso com a publicação de “O Hobbit” ou “Lá e De Volta Outra Vez”, o que sucedeu na maior obra de fantasia já escrita, a trilogia de “O Senhor dos Anéis”, que inclusive, virou uma das sagas cinematográficas mais amadas do mundo. Tolkien vendeu mais de duzentos milhões de livros em cinquenta idiomas diferentes, recebendo também duas indicações ao Prêmio Nobel de literatura.

Agora, por que você deve ler Tolkien? Primeiro porque ele é o “pai da fantasia moderna”, e inspiração para inúmeros escritores de renome, como J.K. Rowling e George R.R. Martin. Nenhuma obra de fantasia tornou-se tão viva e imersiva como os escritos sobre a Terra-Media, lugar que geral o jogo de RPG, “Dungeons &Dragons”. E se isso ainda não é motivo para você, caro leitor, a trilogia Senhor dos Anéis, um dos maiores sucessos de bilheteria e prêmios do cinema, prova o tamanho da sua genialidade. Ainda foi o suficiente?

Saiba que o gênero das obras de Tolkien, a fantasia é apenas um sub-gênero de literatura que faz parte de sua biografia. Dentro dos padrões literários, J. R. R. Tolkien escreveu aventura, drama, além de narrativas em prosa, como um poema épico. Agora, temos motivos o suficiente para se interessar, não é?

Se você for um principiante dentro do Universo Tolkieniano, não se assuste, pois irei lhe orientar sobre duas obras. A primeira é, logicamente, o primeiro sucesso do professor Tolkien, “O Hobbit”. O livro é uma aventura fantástica onde Bilbo Boseiro, um respeitável hobbit do Condado, sai em uma jornada com o mago Gandalf e a companhia de Thorin, Escudo de Carvalho.

Inclusive, há uma curiosidade sobre esta obra que é até cômica. Tolkien era pai de 4 filhos, portanto ele trabalhava muito para poder sustentar uma família de seis pessoas, já que sua mulher, Edith, ficava muito ocupada cuidando das crianças. Então o professor realiza trabalhos extras meio que corrigindo provas de vestibulares, era um trabalho massante e cansativo, que também não pagava o suficiente. Um dia corrigindo provas, Tolkien se deparou com um prova em branco, e ao observar esta folha, escreveu a seguinte frase: Em uma toca no chão vivia um hobbit. E isso foi o início de tudo.

A segunda recomendação não é uma obra de Tolkien, mas sobre ele, J.R.R. Tolkien, a biografia escrita por Humphrey Carpenter. Não só os livros de Tolkien são fascinantes, mas sua vida também foi. Nascido na África, se tornou órfão ao morar na Inglaterra, foi comandante na Primeira Guerra Mundial, casou-se com o amor de sua vida, e por fim escrever a maior fantasia da literatura. É ou não fascinante? Recomendo também que o leitor procure as edições da Editora Harper Collins, que além de ter um esmero na produção do livro, também basearam suas traduções nas instruções que o próprio Tolkien orientou.

Em poucas palavras, podemos definir Tolkien como um autor que colocava tudo de si mesmo em uma frase, não para menos ele é “O Pai da Fantasia”. Sua história, sua obra e seu legado para o literatura e cultura mundial, são os verdadeiros tesouros como as silmarils. Não sabe o que é uma silmaril? Bom, leia e descobrirá muito mais.

Foto destaque: Reprodução da Internet

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here