A Fundição Progresso, onde milhares de pessoas experimentam a vivência artística há quase 30 anos – seja como espectador, produtor, ou artista – está propondo uma iniciativa de contribuição colaborativa pela sua manutenção e, consequentemente, da sua enorme rede de profissionais da economia criativa na cidade: o “Salve Salve Fundição”.

“A campanha ‘Salve Salve Fundição’ traz uma medida prática para o enfrentamento conjunto da atual crise gerada pela COVID-19, unindo pessoas solidárias e que valorizam a cultura com o propósito de preservar a continuidade do Centro Cultural Fundição Progresso, reinventando processos, apoiando artistas e mantendo um relacionamento com o nosso público”, explica Uirá Fortuna.

A iniciativa anunciada é a venda de vales para shows de artistas que já confirmaram suas participações em apresentações individuais, ou dividindo a noite com outro artista (a Fundição Progresso tem um histórico de programação com mais de um show na mesma noite), que acontecerão após a reabertura da casa até o final de 2021. O line-up da campanha prevê grandes nomes da música brasileira: Elba Ramalho, Lenine, Thiaguinho, Monobloco, Baianasystem, Ferrugem, Nando Reis, Alceu Valença, Marcelo Falcão, Vanessa da Matta, Criolo, Coruja BC1, Armandinho, Humberto Gessinger, Maneva, Bangalafumenga, Fogo & Paixão, Paula Lima, Toni Garrido, Rita Benneditto, Filipe Ret, Samba que elas querem, Àttøøxxá, Versalle, Scalene, Roberta Sá, Maria Rita, João Cavalcanti, Teresa Cristina, Pedro Miranda, Nego Álvaro, Pretinho da Serrinha, Arlindinho, Mosquito, Leoni, Pepeu Gomes, Nação Zumbi, Academia da Berlinda, Majur, Doralyce, Francisco, El Hombre, Omulu, Mahmundi, Bia Ferreira, Moska, além de 3 edições da festa Chá da Alice e do Baile de 18 anos da Orquestra Imperial com DJ Marlboro e convidados.

“O momento é de ficar em casa e ainda não temos previsão para reabertura. Sabemos que a nossa área deverá ser uma das últimas a retomar o funcionamento normal, mas precisamos fazer este movimento para sobreviver agora e contamos com artistas que fazem parte da nossa história”, reflete Uirá.

A venda funcionará da seguinte forma: o frequentador compra um voucher no valor determinado de R$50 e troca pelo show desejado no momento em que a data do mesmo for comunicada. A troca vale para qualquer show da campanha e está sujeita a lotação da casa. Para adquirir o voucher, basta entrar no site da Fundição ou através do site de vendas Eventim.

Recentemente tombada como patrimônio imaterial cultural do estado do Rio de Janeiro, a Fundição Progresso se originou de uma ocupação artística pela preservação do prédio, em 1982, e há 20 anos passou a funcionar também como uma escola de arte-educação, abrigando diferentes iniciativas culturais, além de ficar aberta para visitação gratuita durante toda semana (em dias normais).

Com a pandemia, a Fundição fechou as portas e não tem patrocinadores que mantenham a instituição, dependendo da renda dos eventos para sua permanência. Com o programa, o Centro Cultural pretende arrecadar fundos para a manutenção do espaço. Parte da renda da campanha também vai garantir a distribuição de alimentos da cesta básica para cerca de 40 instituições parceiras que o Centro Cultural apoia através do “ingresso solidário”, como forma de manter o apoio a estas instituições durante o combate ao COVID-19.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here