Confira a programação do Teatro #EmCasaComSesc.

Há pouco mais de um mês, o Sesc São Paulo promove a transmissão de um monólogo interpretativo diferente, direto da casa dos artistas, sempre às segundas, quartas, sextas e domingos, às 21h30.

Na segunda-feira, 22, a atriz Amanda Lyra apresenta “Quarto 19”, um monólogo concebido a partir do conto “No Quarto Dezenove” (ToRoomNineteen), da escritora britânica Doris Lessing (1919-2013), prêmio Nobel de Literatura em 2007. Sob direção do dramaturgo Leonardo Moreira, a peça conta a história de uma mulher de classe média casada e com três filhos que se vê despersonalizada pelo casamento burguês, pela maternidade e pela fragmentação de sua identidade feminina. A classificação indicativa é 16 anos.

Foto: João Caldas

A atriz Denise Fraga se apresenta na quarta-feira, 24 de junho, com o monólogo “Galileu e Eu – A Arte da Dúvida”. A peça narra parte da biografia do cientista italiano Galileu Galilei, que conseguiu provar que a Terra girava em torno do Sol, mas foi obrigado a negar publicamente a sua descoberta para não ser queimado na fogueira da Santa Inquisição. Sua atitude, considerada covarde por muitos, permitiu, porém, que o cientista terminasse seu famoso livro “I DISCORSI”, uma obra que revolucionou a ciência. O texto é de um dos principais dramaturgos do século 20, o alemão Bertolt Brecht. O espetáculo é indicado para maiores de 14 anos.

Na sexta-feira, 26, Yara de Novaes encena “Justa”, uma crônica política dos nossos tempos. Do esgotamento ético ao senso de urgência de um reencantamento com a beleza da justiça. Contaminados pelo momento crítico em que atravessamos e soterrados pelas camadas de corrupção que inviabilizam este país, surge um sonho com novos paradigmas para o ideal de justiça. A peça é uma fábula com tons de noir investigativo, apimentado por uma paixão destruidora, dando espaço aos clamores do feminino e do reencontro de um filho com sua mãe, ou melhor, de um povo com sua pátria. Classificação indicativa 18 anos.

E no domingo, 28, tem o ator Leonardo Netto apresentando “3 Maneiras de Tocar no Assunto – O Homem com a Pedra na Mão”. O ponto de partida é o depoimento ficcional de um homem que esteve presente no dia da Revolta de Stonewall, ocorrida em 28 junho de 1969 em Nova York (há 51 anos), um marco fundamental da luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+. Com uma descrição minuciosa da noite em que os frequentadores – gays, lésbicas, travestis, drag queens – do bar Stonewall Inn, em Nova York reagiram, pela primeira vez, a mais uma batida policial no local. A autoria é do próprio Leonardo Netto e direção de Fabiano de Freitas; a classificação indicativa é 14 anos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here