Rio Harp Festival ganha versão on-line em 2020.

Em sua 15ª edição, o Rio Harp Festival ganha sua primeira versão on-line em 2020. Adiado de Maio para Agosto e adaptado às circunstâncias da pandemia, o festival apresenta, entre 1º de agosto e 5 de setembro, 72 concertos virtuais – dois por dia -, apresentados por 35 músicos de 27 países, que originalmente aconteceriam no Rio de Janeiro e na quinta realização em São Paulo.

O festival está inserido no projeto Música no Museu, criado e coordenado há 23 anos por Sérgio Costa e Silva para a promoção de concertos gratuitos no Brasil e no exterior.

Todos os concertos são virtuais e gratuitos e divulgados através dos canais do projeto nas mídias sociais e também pela Rádio Música no Museu e TV Brasil Absoluto. Os concertos foram previamente gravados e editados para o formato da plataforma do projeto. Aliás, cerca de metade dos vídeos são inéditos, especialmente gravados para o festival. Alguns dos participantes dependiam de ensaios em grupo e, na impossibilidade imposta pelas restrições da quarentena, optaram por adaptar apresentações já realizadas para não deixar de participar.

O italiano Enrico Enron, a iraniana Navayemher Band e belga Pia Salvia são alguns dos artistas que apresentarão trabalhos inéditos. Enron, aliás, retorna ao festival, assim como o espanhol Yerko Lorca, agora em duo com a tailandesa Kuan Yin, sua mulher, e o holandês Thorwald Jørgensen, que toca o surpreendente theremin, instrumento criado em 1919 e que opera com radiofrequências amplificadas, sem contato físico com o músico. Outra performance curiosa é a do grupo francês Les Alizés, cuja harpista, Claire de Fur, gravou um vídeo no fundo do mar tocando uma harpa de borracha. Com o vídeo ao fundo, o grupo interpreta as mesmas músicas, de forma sincronizada.

A tcheca Jana Bouskova é um dos principais destaques deste ano. Vencedora da mais prestigiosa competição internacional, em 1992, nos EUA, e harpista principal da Filarmônica Tcheca desde 2005, Jana leciona na Royal College of Music em Londres, entre outras instituições de ensino de renome em Praga e Bruxelas. Como solista em orquestras, já se apresentou no Carnegie Hall, em Nova York, no Suntory Hall, em Tóquio, na Gewandhaus, em Leipzig, e no Concertgebouw, em Amsterdã.

Outro grupo que retorna ao festival é a Camerata do Uerê, criada em 2014 e formada por jovens da Comunidade da Maré. A harpista brasileira Vanja Ferreira, solista da Orquestra Sinfônica Nacional e doutoranda pela UniRio, é outra velha conhecida do festival

Aliás, na vasta programação ainda há a palestra do pianista e pesquisador Newton Nazareth, sobrinho-neto de Ernesto Nazareth, que falará sobre a história da harpa, desde a mitologia grega, com o deus Apolo e sua lira, até os dias de hoje, falando de sua chegada à Europa, trazida por comerciantes fenícios e egípcios, e da lira tartésica, característica de uma civilização ibérica desaparecida. Com 50 minutos de duração, a palestra será apresentada em seis dias ao longo do festival.

SERVIÇO:
Transmissões ao vivo:
Rádio Música no Museu
TV Brasil Absoluto 
YoutubeFacebook  ou Instagram

COMO CONECTAR:
Para retransmitir os concertos do XV RioHarpFestival, o procedimento deverá ser o seguinte:
1 – Seguir, a partir de agora, as redes sociais da Cedro Rosa (transmissão primária e do XV RioHarpFestival (transmissão secundária), abaixo.
2 – Clicar 5 minutos antes dos eventos, de acordo com a programação. ( 12h55 – 14h55 e em alguns dias, 16h55) em sua plataforma de transmissão. Por exemplo, se você estiver transmitindo do Facebook, entre na plataformas de Facebook e replique; se estiver transmitindo do Twitter, entre em sua plataforma de Twitter e replique. Não é possível retransmitir de Youtube para Youtube, apenas de Youtube para outra plataforma, captando o endereço da transmissão e colando.
3 – Retransmita em suas próprias redes sociais.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here