O artista J. Carlos (1884-1950), que atuou como grande cronista visual com um senso de humor ácido, debochado e crítico, e foi um agudo observador dos jogos políticos, dos costumes, do papel da mulher, e registrou as dicotomias sociais, e as nuances dos primeiros 50 anos de república no Brasil, vai ganhar a partir do próximo dia 8 de agosto uma exposição inédita com 84 de seus desenhos.

“J. Carlos – Além do Tempo” será inaugurada pela Danielian Galeria com um tour virtual em 3D, em seu site, e uma live, às 17h, com o curador Rafael Peixoto em sua página no Instagram. Para selecionar os trabalhos, que cobrem 48 anos da produção de J. Carlos, Rafael Peixoto mergulhou nas 300 obras do acervo de que pertenceu a Carlos Alberto de Brito e Cunha, neto do artista.

Aliás, o curador destaca que o conjunto da obra de J. Carlos traçou “um panorama sobre as questões inerentes ao cenário vivido entre as duas grandes guerras mundiais, em que fica clara a sua posição antifascista”.

A exposição está montada na galeria, sediada em uma casa de dois andares na Gávea, ainda fechada ao público até que haja segurança diante da pandemia. Junto com o tour virtual, estará disponível gratuitamente no site da galeria o PDF do belo livro-catálogo da exposição, de 80 páginas, com todas as imagens e textos de Rafael Peixoto, explicativos de cada um dos cinco segmentos da exposição: “As capas”, “A política”, “A sociedade”, “A revista” e “Les femmes”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here