A programação da série Dança #EmCasaComSesc traz na próxima semana a apresentação “Floresta”, com Marina Guzzo, na terça-feira, 18, e “Cartas para um Outro Tempo”, com os bailarinos Letícia Forattini e Otávio Portela, da São Paulo Companhia de Dança, na quinta-feira, dia 20.

A série, que mostra novos trabalhos todas as terças e quintas, sempre às 21h30, através do YouTube do Sesc São Paulo e  no Instagram , traz sempre com um espetáculo ao vivo de dança apresentado direto da casa do artista .

Foto: Gui Galembeck

Como num sonho pandêmico, a proposta da live-performance “Floresta”, de Marina Guzzo, é ativar um desejo de floresta no espaço improvável da sala de casa, ou de qualquer lugar. A obra, que será apresentada na terça-feira, parte do corpo, da ficção, das plantas e objetos. A experiência recupera formas de ação presentes tanto no pluralismo dos conhecimentos originários como nas práticas de reflorestamento.

O que se apresenta é um movimento em direção à capacidade de encantamento do mundo como estratégia de redesenho do real e do presente. O sonho da regeneração, da cura, da festa e da fartura como saídas ao deserto da monocultura. Transformar o corpo, a sala, a dança, a cidade, o Brasil, o mundo, as relações, o futuro, o medo, o vírus, os afetos, o mercado, as encruzilhadas, o desejo.

Aliás, a concepção, coreografia e performance é da própria artista, acompanhada de João Simão, que também assina a paisagem sonora. Artista e pesquisadora das artes do corpo, Marina concentra suas criações na interface das linguagens artísticas e a incerteza da vida contemporânea, misturando dança, performance e circo para explorar os limites do corpo e da subjetividade nas cidades e na natureza.

Foto: Charles Lima

Já na quinta-feira, dia 20, acontece a apresentação “Cartas para um Outro Tempo”, com Letícia Forattini e Otávio Portela, da São Paulo Companhia de Dança. O trabalho reflete sobre o momento atual provocado pela pandemia do novo coronavírus e questiona: como será a nossa realidade daqui a alguns anos? Como vamos olhar, então, para o que estamos vivendo agora?

O duo, que conta com dramaturgia do artista convidado Bastian Thurner, tem como ponto de partida a conexão à distância – única comunicação disponível durante o isolamento – e as sensações provocadas por esses tempos. Para retratar inquietações pessoais e coletivas de hoje, os artistas resgatam a memória afetiva da correspondência por meio de cartas e se inspiram em mensagens cheias de esperança sobre o futuro e o presente, escritas por seus familiares e amigos próximos.

“Cartas para um Outro Tempo” é uma jornada poética através de afetos e do próprio tempo, propõe uma conexão que ultrapassa o momento presente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here