Rodrigo Vellozo homenageia irmão, em novo álbum.

Quarto álbum do cantor, compositor e ator Rodrigo Vellozo, “O Mestre-Sala da Minha Saudade”, chega acompanhado de uma produção audiovisual para a faixa-título e dilui um vasto acervo de vivências e sensibilidades para homenagear o irmão, André, que o artista perdeu em 2019. Aliás, o lançamento marca ainda a primeira gravação do pai, Benito Di Paula, cantando uma composição de Rodrigo, no caso “Lágrimas no Meus Sorriso”.

Produzido por Romulo Fróes, o disco , certamente, mitifica a figura do mestre-sala ao resgatar a simbologia do carnaval para conduzir o tributo de 12 faixas – meticulosamente ordenadas para gravar no mundo a história de dois irmãos e cúmplices na vida. “É muito forte pra mim pensar no mestre-sala, que protege a bandeira da escola de samba, como o responsável por guardar a saudade. Evoca o samba, saudosismo e tudo da história da minha família. Da minha história com meu irmão também”, comenta o artista.

Aliás, na ilustração do “samba-saudade”, Rodrigo dá contornos heroicos à figura do personagem principal ao recorrer ao teatral figurino de João Pimenta, estilista conhecido por transmitir histórias por meio de suas criações. Ambientado em um cemitério de carros alegóricos próximo à escola Império da Casa Verde, na Zona Norte da capital paulista, o filme foi registrado no último dia antes do início do período de quarentena em São Paulo.

Além disso, outras figuras ganham espaço nessa grande narrativa. “Pássaro Negro”, nona música do álbum e única letra assinada por ele no repertório, retoma a figura de uma ave de plumagem escura já referenciada nos versos da primeira faixa. “Eu compus há muitos anos, em homenagem ao meu pai. Depois, eu e o Rômulo fizemos modificações e aí ela passou a falar do meu irmão. Na verdade, eles são muito parecidos. Nós três somos. Até fiquei na dúvida se eu tava expondo isso demais”, confessa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here