A Biblioteca Azul lança “Zen na arte da escrita”, obra em que Ray Bradbury autor dos clássicos “Fahrenheit 451” e “As crônicas marcianas”, divide com o leitor o conhecimento de quem escreveu mais de trinta livros.

Responsável por romances, contos, roteiros de cinema e peças de teatro, Bradbury não parou de escrever nenhum dia até a sua morte, em 2012. Aliás, o processo criativo, para Ray Bradbury, exige que o escritor trabalhe o relaxamento, e não pensamento. Assim, as ideias subconscientes podem emergir e o argumento para uma boa história surge da coleção de vivências.

A criação literária deve ser como uma aventura, e as armas do herói que inicia sua jornada não devem ser outras senão a curiosidade, o entusiasmo e a alegria. Uma bagagem literária ampla e a certeza de que o escritor não deve trair a si mesmo em nenhum momento também o acompanham. Escrever compulsivamente, criar listas aleatórias, imaginar como seria uma conversa entre seus escritores favoritos: a literatura pode surgir de variados estímulos.

“Zen na arte da escrita” não é só um manual criativo, é também um caminho para que o leitor siga a trilha de um mestre e conheça a fundo como grandes obras da literatura foram criadas.

Ray Bradbury completaria 100 anos em 2020 e a Globo Livros, através do selo Biblioteca Azul, lançou neste ano, além deste livro, “Prazer em queimar – histórias de Fahrenheit 451” e ainda prevê o lançamento das obras, “O homem ilustrado”, também inédito no Brasil, e edição especial de luxo de “Fahrenheit 451”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here